SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

terça-feira, 30 de junho de 2020

"NEGÓCIOS: Gestão com malabarismo estruturado é rota para sucesso nas empresas"

Você já se sentiu como um malabarista sustentando vários pratos simultaneamente? Apesar de circense, essa cena faz parte do cotidiano de muitas pessoas – inclusive quando se trata da implementação de uma cultura de gestão dentro de uma empresa. O que muitos esquecem é que existem diversas formas de se fazer isso e que, sim, é possível que seja realizada de maneira estruturada – equilibrando metas com seus respectivos resultados. Conforme explica a presidente do Grupo Valure, a coach e mentora de gestão Lorena Lacerda, é o modelo de gestão que irá ajudar a liderança a girar todos esses pratos na empresa. Isto, sem que necessariamente precise fazer esforço para girar cada um deles.
“O modelo de gestão permite que você tenha pessoas e áreas dentro da sua empresa que façam isso por você. Assim, terá tempo para observar quem está girando melhor, com mais equilíbrio e de maneira estruturada”, comenta.
Lorena ressalta que o grande desafio consiste justamente na disciplina. “Na minha visão, ela se resume como a principal competência para o sucesso. Qualquer mudança que você tenha que fazer na vida exigirá disciplina – seja em âmbito pessoal ou profissional. No caso da gestão de uma empresa, é necessário ter disciplina para planejar projetos e planos de ação. Inclusive, existem diversos desafios na implementação definitiva de uma cultura de gestão”, pondera.
Segundo a presidente do Grupo Valure, uma dificuldade diz respeito à falta de liderança: o fazer em vez de gerir. “Nós, gestores, temos uma quantidade de atividades operacionais em nossa rotina. Isso faz parte. À medida que subimos na organização, essas atividades tendem a reduzir e resultam em mais tempo para fazer a gestão. Gerir é desenhar projetos, analisar situações, ser crítico em seu ponto de vista, comparar números e, a partir disso, fazer a liderança de sua equipe”.
De acordo com Lorena, outro ponto a ser observado na rotina das empresas é a falta de planejamento e o foco nas urgências. “Planejar ajuda a reduzir o volume de urgências. Claro que tem segmento que possui mais urgências que outros. Mas, é preciso saber fazer a gestão de pessoas – delegar, cobrar resultados e antecipar as coisas. Quando você enxerga onde pretende chegar, distribui responsabilidades e acompanha tudo de forma antecipada”, reforça.   A coach e mentora de gestão alerta ainda sobre o modelo mental “eu sei o que fazer”. “As coisas mudam. Você pode saber uma coisa que era muito interessante antes, mas hoje não ser mais. Segundo, ninguém tem todas as respostas. Sem contar que quando a equipe tem um líder que não abre espaço para contribuições, ela abre mão de tentar. Sem envolver as pessoas e conversar, você não traz a equipe para se responsabilizar e achar alternativas para melhorar resultados”.  
GESTÃO DESCOMPLICADA – Ministrado por Lorena Lacerda, o workshop “Gestão Descomplicada” é exclusivo para gestores do programa Parceiros para a Excelência (Paex), da Fundação Dom Cabral (FDC) – que tem o Grupo Valure como associado em Mato Grosso. Entre as atividades desenvolvidas pela FDC no Estado também consta o programa de especialização em Gestão de Negócios. Mais informações pelo telefone (65) 3318-2600.
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos