SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

sábado, 6 de junho de 2020

"Senador pede mais leitos e respiradores para Rondonópolis"

Cidade que vem registrando um aumento considerável no número de covid-19, Rondonópolis pode ganhar novos respiradores e 31 leitos de UTI. O pedido foi feito pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) ao Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (05.06). No pedido, o senador registrou o fato de Rondonópolis ser pólo de 19 municípios, onde residem cerca de 550 mil moradores. Além disso, a estrutura do sistema de saúde não tem como garantir atendimento de qualidade dos casos de covid-19, assim como de outras demandas na área da saúde. Hoje, 58% dos leitos destinados ao SUS no município são geridos por entidades sem fins lucrativos.
Destes, 32% estão na Santa Casa de Misericórdia. “No total, são 325 leitos para atender a mais de meio milhão de habitantes”, lembra o parlamentar.Os casos de covid-19 estão sendo atendidos no Hospital Municipal e na Unidade de Pronto Atendimento, que não possuem boa estrutura física para abarcar os casos de toda a região.O governo do Estado também disponibilizou o Hospital Regional para atender os casos de covid-19, mas nem somando-se as três estruturas são suficientes, como reclama o prefeito José Carlos do Pátio.Ao total, são 31 leitos destinados a atender os casos de covid-19. Mas como metade dos municípios não tem leitos de UTI, muitos pacientes são transferidos para cidades-pólos, como é o caso de Rondonópolis.Recentemente, a Prefeitura Municipal adquiriu uma nova estrutura, onde já funcionou um hospital, depois transformado em hotel. No local, a administração pretende criar 50 novos leitos clínicos e, dessa forma, diminuir a demanda sobre o Hospital Municipal e a UPA.Diante do aumento dos casos e da falta de estrutura no sistema de saúde, o prefeito José Carlos do Pátio resolveu fechar o comércio aos fins de semana. Somente os sérvios essenciais devem funcional. Além disso, ele instituiu um toque de recolher a partir das 22 horas.Até a quinta-feira, o município registrou mais de 300 casos e 10 mortes.“Rondonópolis atende a toda a região e novos respiradores e leitos vai beneficiar aos 19 municípios”, prevê o parlamentar.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos