SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

domingo, 21 de junho de 2020

"TikTok e K-Pop sabotaram evento eleitoral de Trump"

Fileiras vazias no BOK Center de TulsaPraça quase deserta, fileiras vazias na arena em Tulsa: equipe de campanha atribui fiasco a "manifestantes radicais", mas jovens usuários de plataforma de vídeo e fãs de pop coreano reivindicam parte da façanha.  Após uma pausa de mais de três meses ditada pela pandemia de covid-19, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se preparava para encarar uma plateia lotada
até o último lugar neste sábado (20/06), na retomada de sua campanha de reeleição, no BOK Center de Tulsa. A equipe eleitoral contava com a presença de cerca de 100 mil adeptos, o próprio bilionário anunciara no Twitter que "quase 1 milhão de pessoas" haviam solicitado ingressos para o evento gratuito. Por isso, Trump programara um discurso de consolo para os que não conseguiram entrada, a ser dito diante do estádio.
Essa parte do programa foi cancelada, pois a praça em que se instalara um telão e um palco estava praticamente deserta. E também no BOK Center, com capacidade para 19 mil espectadores, fileiras inteiras estavam vazias.
Responsáveis pela campanha afirmaram que "manifestantes radicais" e uma "cobertura de mídia apocalíptica" teriam contribuído para impedir os simpatizantes de participar do evento. Porém só se teve notícias de poucos protestos e, segundo a polícia local, Tulsa esteve basicamente pacífica.
No entanto, a apresentação de Trump no centro-sul dos EUA foi de fato alvo de sabotagem – a partir das redes sociais."Show amador de um supremacista branco"
Segundo o jornal The New York Times, usuários do serviço chinês de compartilhamento de vídeos TikTok e fãs de bandas pop coreanas (K-Pop) afirmam ter reservado centenas de milhares de ingressos para o evento.
Logo depois de a equipe eleitoral convidar a todos a se registrarem telefonicamente para obter um ingresso gratuito, os fãs do K-Pop conclamaram seus seguidores a aceitarem a oferta – mas ficando longe do comício.
Em seguida, a iniciativa foi adotada também no TikTok, onde vídeos explicavam como proceder para reservar as entradas. A articulação transcorreu através da "Alt TikTok", uma plataforma alternativa do serviço, explicou ao New York Times o youtuber Elijah Daniel, que participou da operação.
Para que o plano não viesse à tona antes da hora, diversos usuários apagaram suas postagens após alguns dias, evitando que a iniciativa aparecesse também em outras plataformas, contou Daniel.Após o fiasco do evento de campanha trumpista na noite de sábado, a deputada e ex-pré-candidata democrata às eleições presidenciais Alexandria Ocasio-Cortez respondeu às acusações da equipe de Trump contra supostos "manifestantes radicais".
"Na verdade, vocês foram sacaneados por adolescentes no TikTok", que os fizeram "acreditar que 1 milhão de pessoas queriam tanto assim o show amador do supremacista branco de vocês, para encher uma arena durante a covid".
Wulf Wilde (av)/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos