TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

terça-feira, 7 de julho de 2020

"Fecomércio-MT apoia a aprovação da PEC da Previdência do funcionalismo público"

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio-MT) é a favor do Projeto de Emenda Constitucional nº 06/2020, a PEC da Previdência do funcionalismo público. A entidade apoia e parabeniza os 17 deputados que votaram pela aprovação da PEC, inclusive emendas apresentadas ao projeto, são eles:
Carlos Avallone (PSDB),Delegado Claudinei (PSL),Dilmar Dal Bosco (DEM).Dr. Eugênio (PSB).Dr. Gimenez (PV),Eduardo Botelho (DEM),João Batista “do Sindspen” (PROS),Max Russi (PSB),Nininho (PSD),Pedro Satélite (PSD),Romoaldo Júnior (MDB),Silvano Amaral (MDB),Sílvio Fávero (PSL),Ulysses Moraes (PSL),Valmir Moretto (PRB),Wilson Santos (PSDB),Xuxu Dal Molin (PSC). A Fecomércio-MT está acompanhando outras emendas apresentadas e inseridas na PEC da Previdência do funcionalismo público, 54 no total. A proposta segue agora para uma segunda aprovação. 
A medida aumenta a idade mínima para aposentadoria voluntária de 55 para 62 anos para as mulheres e de 60 para 65 anos para os homens, já para a aposentadoria compulsória, a idade é de 75 anos.

De acordo com dados divulgados pelo Governo de Mato Grosso, a medida  também reduz em R$ 25 bilhões o déficit financeiro da previdência previsto para os próximos 10 anos.  Somente em 2019, o déficit chegou a R$ 1.328 bilhão.
O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, afirmou que a reforma da previdência é necessária para equilibrar a balança fiscal do estado, “desta forma, não será necessário aumentar os impostos dos cidadãos para cobrir um possível déficit. E garante o benefício da aposentadoria para as próximas gerações”, explicou o presidente.
“A reforma também é importante para garantir que os servidores públicos, recebam em dia. Além disso, com mais recursos em caixa, é possível investir em melhorias nos serviços públicos”, complementou.
Stephanie Romero/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos