TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

"APÓS CURSO DO SENAR-MT: Trabalhador rural descobre novo estilo de vida reaproveitando madeira em Alto Taquari"

Jorge Luiz Urnau mudou o ritmo de vida após o arrendamento da fazenda onde é gerente. Continuou morando no mesmo local com a esposa Eloísa para cuidar da propriedade e das 10 casas abandonadas, tranquilidade que o levou ao início de depressão. Para ocupar o tempo, o paranaense começou uma nova atividade: confeccionar objetos reaproveitando madeira e aperfeiçoou a técnica fazendo um curso ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com o Sindicato Rural de Alto Taquari. Em fevereiro deste ano, Jorge participou do curso "confecção de utensílios com resíduos de madeira", no Sindicato Rural de Alto Taquari, o que melhorou ainda mais o desempenho na atividade. "Antes eu mexia, mas não tinha muita experiência e depois do curso aprendi bastante coisa nova".
Dentre os objetos confeccionados estão bancos, prateleiras, cestas e outros. Bonecas e carrinhos também estão no portfólio do trabalhador, mas os brinquedos não são vendidos, mas doados à creche municipal. "Hoje eu faço de 20 a 30 carrinhos e entrego para as crianças".
A fama cresceu tanto que vizinhos e conhecidos doam a madeira para que ele possa dar um novo destino e quando alguma peça fica pronta é vendida a preço de custo. "Geralmente eu só cobro o que gasto com o verniz e a cola".
Atualmente, três famílias moram na mesma propriedade que o gerente, o serviço na fazenda também já foi retomado nos períodos de safra e mesmo assim, Jorge não pretende abrir mão do artesanato. Pelo contrário, aos 55 anos e com previsão de se aposentar nos próximos dois, a atividade futuramente deixará de ser esporádica para ser integral. "Hoje eu trabalho na propriedade, mas depois que me aposentar, a madeira também vai ajudar mais na renda".
Oportunidades - Segundo o instrutor credenciado junto ao Senar-MT, José Alves, a maioria dos participantes realiza o curso para auxiliar nas finanças da casa. "É um público misto com trabalhadores rurais e urbanos que querem aprender algo novo para complementar a renda familiar".
Além do curso de reaproveitamento de madeira, o Senar/MT realiza - em parceira com os sindicatos rurais - diversas capacitações para a comunidade. Após suspensão das atividades devido às medidas de proteção contra a Covid-19, os treinamentos têm sido retomados aos poucos.
Assessoria/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos