SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

"Barbudo cobra votação de PEC que restringe o foro privilegiado"

Com Barbudo fora da presidência desde dezembro, PSL continua sem comando |  RDNEWS - Portal de notícias de MTO deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT) cobrou a colocação em pauta a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que restringe o foro por prerrogativa de função, a PEC do foro privilegiado. O texto, que está na Câmara dos Deputados há três anos, já passou pelas comissões necessárias e está pronto para seguir ao plenário. “Precisamos acabar com este monte de privilégios e um deles é o foro privilegiado. Desde meu primeiro dia como deputado tenho lutado para tirar da gaveta a proposta.
É um absurdo, passados três anos, que a matéria não seja colocada para voto”, destacou o deputado, defensor do texto em tramitação.
A proposta restringe o foro por prerrogativa de função aos presidentes da República, da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF). “Os demais, serão julgados e processados em primeira instância por crimes comuns, que não possuem relação com os mandatos ou cargos, como deveria ser desde sempre, mas aqui não é”, ressaltou Barbudo.
Para o parlamentar, o fim do foro é uma das principais reivindicações da sociedade brasileira e é o dever do Parlamento, composto por representantes da população, ouvir este clamor. “Desde 2013, quando o povo foi às ruas, há este desejo. Já se passaram sete anos e até o momento isso não saiu do papel. Peço, mais uma vez, que a Câmara enfim atenda a este desejo”.
A PEC foi apresentada, ainda no Senado, em 2013. Em meados de 2017, os senadores aprovaram o texto que foi, em seguida, remetido à Câmara dos Deputados. No Parlamento, a proposta já foi aprovada sem alterações pela Comissão de Constituição e Justiça e por uma comissão especial, estando assim pronta para ser votada em plenário.
Assessoria/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos