TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sábado, 29 de agosto de 2020

"CORONAVÍRUS: Brasil supera 120 mil mortos pela covid-19"

Ativistas movem areia com pás em praia do Rio de Janeiro. Cruzes e a bandeira do Brasil são vistas ao fundoPaís tem 881 mortes e 32 mil casos de coronavírus em 24 horas, segundo secretarias estaduais. Ministério da Saúde, por sua vez, reporta 758 óbitos e 41 mil novas infecções. Ao todo, já são mais de 3,84 milhões de casos.O Brasil superou a marca de 120 mil mortes em decorrência da covid-19, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Contudo, os números diários divulgados pelas duas entidades, que costumam ser idênticos, divergiram neste sábado (29/08). O Conass reportou 32.202 casos e 881 mortes em 24 horas, elevando o total de infecções para 3.844.807 e o de óbitos para 120.452. Já o ministério informou 41.350 novos casos e 758 mortes, o que põe o país com um total de 3.846.153 infectados e 120.262 mortos. Ao todo, 3.006.812 pessoas se recuperaram da doença, segundo a pasta da Saúde. O Conass não divulga número de recuperados.
Diversas autoridades e instituições de saúde alertam que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação. As cifras reportadas no fim de semana também costumam ser mais baixas, já que equipes responsáveis pela notificação funcionam em escala reduzida.
São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 801.422 casos e 29.944 mortes. O total de infectados no território paulista supera os registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos (5,9 milhões), Índia (3,4 milhões) e Rússia (982 mil).
A Bahia é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 254.790, mas é o sexto em número de mortos, com 5.302 vidas perdidas. Assim, fica atrás de São Paulo, Rio de Janeiro (16.016 mortes), Ceará (8.382), Pernambuco (7.547) e Pará (6.109).
O Rio é atualmente o terceiro em número de infecções, com 222.957 casos, seguido do Ceará, que tem 214.094 infectados, e de Minas Gerais, com 212.565.
A taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes é atualmente de 57,3 no Brasil, segundo o Conass, e de 57,2, de acordo com o Ministério da Saúde – cifra bem acima da registrada em países vizinhos como a Argentina (18,59) e o Uruguai (1,25), considerados exemplos no combate à pandemia. O número brasileiro também supera o dos Estados Unidos, o país mais atingido do mundo, que tem taxa de mortalidade de 55,57.
Por outro lado, nações europeias duramente atingidas, como o Reino Unido (62,53) e a Bélgica (86,55), ainda aparecem bem à frente do país. Mas esses países começaram a registrar seus primeiros casos antes do Brasil, e o número de óbitos diários está atualmente na faixa das dezenas, com o pico tendo sido registrado em abril e maio.
Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do mundo com mais infecções e mortes por coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos, que já acumulam mais de 5,9 milhões de casos e mais de 182 mil óbitos. A Índia, que chegou a impor uma das maiores quarentenas do mundo no início da pandemia, agora é o terceiro país mais afetado, com 3,4 milhões de casos e 62 mil mortes.
Ao todo, mais de 24,8 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus em todo o planeta, enquanto mais de 839 mil morreram em decorrência da doença, segundo contagem mantida pela Universidade Johns Hopkins.
EK/ots/cp
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos