SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

terça-feira, 25 de agosto de 2020

"SAÚDE: Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19"

A reabilitação cardiopulmonar em pacientes que que se recuperaram da Covid-19 é essencial para diminuir as sequelas provocadas pelo vírus. Em Cuiabá, a procura por Eletroestimulação Muscular (EMS) tem sido uma alternativa adotada principalmente por pessoas que encararam a forma mais grave da doença, isto é, com internação na UTI. De acordo com a médica Mariana Suzuki, a fraqueza muscular adquirida na UTI é uma complicação que atinge de 30% a 60% dos pacientes e por isso a eletroestimulação é uma alternativa eficaz para restabelecer a qualidade de vida desse paciente.
"Os efeitos maléficos provocados pela Covid-19 levam um longo prazo para desaparecerem. E a eletroestimulação dos músculos é uma forma de ativação muscular feita por meio de impulsos elétricos que estimulam o sistema nervoso periférico, com resultados comprovados cientificamente", destaca a profissional. Ela ressalta ainda que mesmo as pessoas que não ficaram hospitalizadas, mas que deixaram suas atividades diárias para o tratamento da doença, são indicadas para as sessões de eletroestimulação.
A eletroestimulação muscular faz uma ativação muscular por meio de um impulso elétrico que acaba gerando fortalecimento do músculo de todas as regiões onde são colocados os eletrodos. "A procura cresceu muito nos últimos 30 dias. O tratamento muda de paciente para paciente, por isso, para cada pessoa há exercícios diferentes a serem feitos, respeitando a limitação de cada um", explica a fisioterapeuta responsável, Andrieli Gregório. As sessões têm em média de 20 a 25 minutos de duração cada e podem ser feitas de um a três vezes na semana. “Há pacientes realizando apenas uma vez a cada sete dias e apresentando resultados excelentes", afirma a fisioterapeuta.
Além da reabilitação da musculatura, melhora a capacidade pulmonar, a flexibilidade e agilidade do corpo. Estudos da Universidade de Bayreuth, na Alemanha, mostraram que o uso da técnica promoveu uma diminuição das queixas em 88,7% das dores das costas dos participantes, com um alívio significativo de 38,8% dos casos. Outro destaque foi à redução das queixas de incontinência urinária em 64,7% dos registros. "São benefícios que vão além das complicações do novo coronavírus", diz a responsável pela aplicação da técnica.
Funcionamento
O paciente veste uma roupa adequada, com acessórios de braços, pernas, glúteos e coletes que são conectados a elétrodos e cabos para condução do estímulo elétrico. A musculatura, inclusive a mais profunda, é estimulada por impulsos elétricos, permitindo trabalhar grupos musculares específicos.
Serviço
Em Cuiabá, a tecnologia está disponível na Clínica Espaço Sullege Suzuki, localizada na rua João Bento, 170 - Quilombo. Telefone para mais informações e agendamento é (65) 3023-3706 ou (65) 99231-3366 (whats).
Conecte Relações Públicas/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos