SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

sábado, 5 de setembro de 2020

"CORONAVÍRUS: Brasil supera 125 mil mortes pela covid-19"

Valas abertas em cemitério em São PauloPaís registrou mais de 800 óbitos nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas para 125.502. Com mais de 50 mil novos casos, número de infectados chega a 4,09 milhões.O Brasil ultrapassou nesta sexta-feira (04/09) a marca de 125 mil mortes ligadas à covid-19, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Segundo o Conass, nas últimas 24 horas o país registrou 871 mortos em decorrência da doença, o que elevou o total de vítimas para 125.502. Também foram reportados mais 51.638 casos de infecção pelo coronavírus. Assim, o total de ocorrências chega a 4.091.801. Os números diários divergem dos divulgados pelo Ministério da Saúde. A pasta reportou 50.163 novos casos e 888 mortes nesta sexta-feira, mas informa o mesmo total acumulado que o Conass, devido a divergências nos números do dia anterior.
Ao todo, 3.278.243 pessoas se recuperaram da doença, e 688.056 estão em acompanhamento, segundo o ministério. O Conass não divulga número de recuperados.
Diversas autoridades e instituições de saúde alertam que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.
O ritmo de transmissão da covid-19, por sua vez, está em desaceleração. Segundo dados desta semana do Imperial College de Londres, a taxa de contágio no país é de 0,94, a mais baixa desde o final de abril. O índice, que mostra para quantas pessoas um paciente contaminado transmite o vírus, era 1 na semana passada, e 0,98 na semana anterior.
Mas entidades de saúde alertam que ainda é cedo para declarar vitória e que medidas de contenção contra o coronavírus não podem ser relaxadas no país.
São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 845.016 casos e 31.091 mortes. O total de infectados no território paulista supera os registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos (6,1 milhões), Índia (3,9 milhões) e Rússia (1 milhão). Ou seja, se São Paulo fosse um país, seria o quinto mais afetado do planeta.
A Bahia é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 268.137, seguida do Rio de Janeiro, com 232.489 infecções, e Ceará, com 230.105. Minas Gerais vem em quinto na lista, com 228.013 ocorrências positivas.
Já em número de mortos, o Rio é o segundo estado com mais vítimas, somando 16.467 óbitos. Em seguida vêm Ceará (8.555), Pernambuco (7.619), Pará (6.228), Minas Gerais (5.708) e Bahia (5.590).
A taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes é atualmente de 59,7 no Brasil – cifra bem acima da registrada em países vizinhos como a Argentina (21,04) e o Uruguai (1,28). O número brasileiro também supera o dos Estados Unidos, o país mais atingido do mundo, que tem taxa de mortalidade de 57,09.
Por outro lado, nações europeias duramente atingidas, como o Reino Unido (62,59) e a Bélgica (86,67), ainda aparecem à frente, embora suas taxas estejam praticamente estabilizadas, enquanto a brasileira segue crescendo.
Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do mundo com mais infecções e mortes por coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 6,18 milhões de casos. Ao todo, mais de 187 mil pessoas morreram pela covid-19 no país.
A Índia, que chegou a impor uma das maiores quarentenas do mundo no início da pandemia e depois flexibilizou as restrições, agora é a terceira nação com mais infectados e mortos, somando 3,93 milhões de casos e 68,4 mil óbitos.
Ao todo, o mundo já registrou mais de 26,4 milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus, enquanto mais de 871 mil morreram em decorrência da doença.
EK/ots/cp
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos