SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

"Pesquisa da Abrasel aponta que mesmo com retomada, balanço para os próximos meses será negativo"

Com o objetivo de conhecer a realidade das empresas de alimentação fora do lar, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) realizou uma pesquisa com empresário do setor, entre os dias 18 e 20 de agosto de 2020, em todo o território nacional e constatou que os bares, restaurantes e congêneres foram os mais atingidos pela crise, em todos os aspectos, pagando a conta de modo desproporcional. De acordo com a pesquisa, na região Centro Oeste, 67% dos estabelecimentos dizem que o faturamento está abaixo do esperado. Do total, 56% dizem que, com este faturamento, o balanço no próximo mês será negativo. Destes, 32% preveem levar 6 meses para reequilibrar o caixa."Em Mato Grosso, antes da pandemia existiam 20 mil CNPJs no setor de alimentação fora do lar, porém, 10% deles não conseguiu reabrir no primeiro momento, e a previsão é de que 40% dessas empresas fecharão as portas, gerando desemprego de aproximadamente 10 mil pessoas, uma vez que não houve contratações para retomada e o fechamento amarga ainda mais prejuízos", revela a presidente da Abrasel-MT, Lorenna Bezerra.

Ainda conforme a pesquisa, no Centro Oeste, 77% dos empresários tentaram empréstimos financeiros, porém, 43% desse total não conseguiu o auxílio, sendo que 21% dos que tiveram empréstimo negado, não receberam qualquer justificativa sobre o motivo da não aprovação.
9% das 85% que retomaram as atividades estão funcionando apenas para delivery ou pegue-leve. "Essa modalidade não sustenta, não traz renda. Muitos restaurantes aqui em Cuiabá não conseguiram trabalhar com delivery e permaneceram fechados durante todo o período de quarentena", explica a presidente.
Outro ponto que tem prejudicado o setor é a restrição no horário de atendimento no jantar. "Cuiabá é muito quente e o cuiabano tem costume de sair tarde. A maioria chega às 21h no restaurante e, com horário de fechamento às 22h, acaba dificultando o tempo de atendimento", acrescenta Lorenna.
A fim de colaborar com a saúde pública, a Abrasel preparou uma cartilha que visa alinhar as ações de retorno ao funcionamento dos bares e restaurantes em Mato Grosso, que vão desde orientar sobre o manuseio e assepsia dos utensílios e estrutura dos estabelecimentos, orientar sobre medidas de proteção junto aos clientes, fornecedores, trabalhadores, terceirizados e prestadores de serviços, expor de maneira clara o que caracteriza o “Restaurante Responsável e Consciente”.
Equipe Yod Comunicação/Caminho Político
@Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos