SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

"Pesquisa da Abrasel aponta que mesmo com retomada, balanço para os próximos meses será negativo"

Com o objetivo de conhecer a realidade das empresas de alimentação fora do lar, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) realizou uma pesquisa com empresário do setor, entre os dias 18 e 20 de agosto de 2020, em todo o território nacional e constatou que os bares, restaurantes e congêneres foram os mais atingidos pela crise, em todos os aspectos, pagando a conta de modo desproporcional. De acordo com a pesquisa, na região Centro Oeste, 67% dos estabelecimentos dizem que o faturamento está abaixo do esperado. Do total, 56% dizem que, com este faturamento, o balanço no próximo mês será negativo. Destes, 32% preveem levar 6 meses para reequilibrar o caixa."Em Mato Grosso, antes da pandemia existiam 20 mil CNPJs no setor de alimentação fora do lar, porém, 10% deles não conseguiu reabrir no primeiro momento, e a previsão é de que 40% dessas empresas fecharão as portas, gerando desemprego de aproximadamente 10 mil pessoas, uma vez que não houve contratações para retomada e o fechamento amarga ainda mais prejuízos", revela a presidente da Abrasel-MT, Lorenna Bezerra.

Ainda conforme a pesquisa, no Centro Oeste, 77% dos empresários tentaram empréstimos financeiros, porém, 43% desse total não conseguiu o auxílio, sendo que 21% dos que tiveram empréstimo negado, não receberam qualquer justificativa sobre o motivo da não aprovação.
9% das 85% que retomaram as atividades estão funcionando apenas para delivery ou pegue-leve. "Essa modalidade não sustenta, não traz renda. Muitos restaurantes aqui em Cuiabá não conseguiram trabalhar com delivery e permaneceram fechados durante todo o período de quarentena", explica a presidente.
Outro ponto que tem prejudicado o setor é a restrição no horário de atendimento no jantar. "Cuiabá é muito quente e o cuiabano tem costume de sair tarde. A maioria chega às 21h no restaurante e, com horário de fechamento às 22h, acaba dificultando o tempo de atendimento", acrescenta Lorenna.
A fim de colaborar com a saúde pública, a Abrasel preparou uma cartilha que visa alinhar as ações de retorno ao funcionamento dos bares e restaurantes em Mato Grosso, que vão desde orientar sobre o manuseio e assepsia dos utensílios e estrutura dos estabelecimentos, orientar sobre medidas de proteção junto aos clientes, fornecedores, trabalhadores, terceirizados e prestadores de serviços, expor de maneira clara o que caracteriza o “Restaurante Responsável e Consciente”.
Equipe Yod Comunicação/Caminho Político
@Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos