SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"

"Braço Forte do Campo da Cidade e da Forquilha do Manso! Vereador Tito da Forquilha 14.123"
"Juntos Somos Mais Fortes

domingo, 11 de outubro de 2020

"CORONAVÍRUS: Brasil acumula 150.488 mortes por covid-19"

País registra 290 mortes e mais de 12 mil infecções por coronavírus nas últimas 24 horas. Segundo o Ministério da Saúde, 4.470.163 pessoas se recuperaram da doença.O Brasil registrou 12.342 casos confirmados de coronavírus e 290 mortes ligadas à covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde.
Os novos números elevam o total de infectados para 5.094.979, enquanto o de óbitos chega a 150.488. Segundo o Ministério da Saúde, 4.470.163 pessoas se recuperaram da doença. O Conass não divulga o número de pessoas recuperadas.
Nos finais de semana, o registro de dados pelas Secretarias de Saúde tende a ser prejudicado em razão de dificuldades na coleta de informações.
Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais de casos e mortes devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.
São Paulo é o estado brasileiro mais atingido pela epidemia, com 1.037.660 casos e 37.256 mortes. O total de infectados no território paulista supera o dos registrados em praticamente todos os países do mundo, exceto Estados Unidos, Índia e Rússia.
A Bahia é o segundo estado brasileiro com maior número de casos, somando 325.957, seguida de Minas Gerais (322.936), Rio de Janeiro (283.675), Ceará (260.154) e Pará (237.938).
Já em número de mortos, o Rio é o segundo estado com mais vítimas, somando 19.308 óbitos. Em seguida vêm Ceará (9.134), Pernambuco (8.411), Minas Gerais (8.127), Bahia (7.128) e Pará (6.654).
A taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes no Brasil subiu para 71.6, uma das mais altas do mundo – só fica abaixo dos índices registrados no Peru (103.89), Bélgica (89.08) e Bolívia (73.04), não levando em conta os países nanicos, como San Marino.
A cifra brasileira é bem mais alta que a registrada em países vizinhos como Argentina (53.00) e Uruguai (1.45), e também supera a dos EUA (65.52), nação mais atingida pela pandemia no planeta, e a do Reino Unido (64.45), país europeu com maior número de mortes.
Em números absolutos, o Brasil é o terceiro país do mundo com mais infecções, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam 7,7 milhões de casos, e da Índia, com 6,9 milhões. Mas é o segundo em número de mortos, depois dos EUA, onde morreram mais de 214 mil pessoas.
Ao todo, mais de 37,3 milhões de pessoas contraíram o coronavírus no mundo, enquanto mais de 1 milhão morreram em decorrência da doença, segundo contagem mantida pela Universidade Johns Hopkins.
RC/ots/cp
Caminho Politico #caminhopolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos