SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

terça-feira, 3 de novembro de 2020

Nota Sindifrigo-MT: Brasil Sustentável

Considerando a importância do agronegócio para o
Brasil e para o Mato Grosso, e levando-se em conta que ainda há dúvidas em relação ao respeito e ao compromisso do agro para com a sustentabilidade, o Sindifrigo-MT (Sindicato da Indústria Frigorífica de Mato Grosso) quer marcar sua posição. A indústria frigorífica de Mato Grosso tem se somado ao esforço internacional e do próprio Ministério Público no sentido de erradicar o trabalho escravo, exigir de seus fornecedores obediência ao código florestal brasileiro, e ao mesmo tempo buscar a garantia da segurança alimentar.
A cada dia e com mais intensidade buscar a sustentabilidade como meta obrigatória exigindo de todo fornecedor direto ou indireto da cadeia, a conciliação da produção com a preservação do meio ambiente e com a legalidade.
O Sindifrigo-MT quer se somar ao esforço de brasileiros de bom senso, que desprovidos de ideologias, queiram garantir um país sustentável, ao mesmo tempo em que desenvolve a vocação natural brasileira de produzir alimentos.
O IMAC (Instituto Mato-grossense da Carne), a Sociedade Rural Brasileira, o Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável e diversas outras entidades têm se manifestado neste sentido, e tem em nós da indústria total e irrestrito apoio.
Se por um lado não há espaço para deslizes no cumprimento da legislação, por outro nos parece inconcebível exigências extras que determinadas empresas e instituições pretendam impor ao povo brasileiro, desrespeitando a nação brasileira, o Congresso Nacional e a soberania do país, pois essas organizações criam e impõem aos seus clientes protocolos que ignoram a legislação brasileira.
Exigir procedimentos, percentuais de desmatamento ou outra imposição qualquer que vá contra a nossa legislação, é no mínimo diplomaticamente deselegante.
Estamos juntos aos que defendem a lei e o cumprimento fiel da legislação brasileira.
Por Paulo Bellincanta-Presidente do Sindifrigo-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos