SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

SEGURANÇA: Estrutura física e efetivo da Politec de Juína são deficitários

A Comissão de Segurança Pública da AL conheceu a unidade que atende oito municípios do noroeste de MT.
O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) que preside a Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), na última quinta-feira (26), realizou levantamentos na Gerência Regional da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Juína (MT), pertencente à Coordenadoria de Tangará da Serra (MT), para verificar as principais necessidades da unidade. O parlamentar foi recepcionado pelo gerente regional e perito criminal, Eduardo Santos da Silva, e o perito criminal Mário Waechter.
Uma das reivindicações apontadas pelos servidores é a necessidade urgente de ampliação do efetivo, sendo que a instituição, atualmente, possui cinco peritos criminais, dois médicos legistas ativos e outros dois licenciados, dois técnicos em necropsia e dois papiloscopistas.
“Essa Politec não difere das demais unidades que já visitamos. Realmente, é um problema geral em Mato Grosso. Temos um concurso, em que aprovados aguardam as nomeações para os cargos de papiloscopista e técnico de necropsia. Precisamos realmente resolver essa situação que está crítica!”, preocupa Claudinei.
Estrutura
Com prédio próprio, a unidade necessita ser ampliada e reformada devido os espaços serem insuficientes para atender os profissionais. Segundo Eduardo, há uma área que tem como fazer a construção de um novo imóvel, sendo que os trabalhos do Instituto Médico Legal (IML) geram odores no ambiente e é preciso separá-los de outras atividades da instituição.
“Aqui tem uma dificuldade em compartilhar o mesmo prédio. Na mesma porta que estão entrando pessoas para fazerem identidades, entra arma, entra droga, entra preso para fazer o corpo de delito. É complicado. A gente tem espaço para construir”, explica o gerente regional.
Além de Juína, a instituição atende mais sete municípios do noroeste mato-grossense. De acordo com o Eduardo, uma das barreiras enfrentadas pelos profissionais é o deslocamento de uma cidade para outra, sendo que há municípios distantes que levam até três dias para fazer o devido atendimento.
As principais ocorrências atendidas pela instituição são ligadas a crimes contra a vida, patrimônio e ambientais, trânsito de armas, drogas, identificação de veículos, vestígios de sangue, engenharia legal, dentre outros.
Além de Claudinei, também integram a Comissão de Segurança Pública o vice-presidente Sílvio Fávero (PSL), os membros titulares Thiago Silva (MDB), Elizeu Nascimento (DC) e Ulysses Moraes (PSL).
Instituição – Os municípios atendidos pela gerência regional da unidade são Juína, Aripuanã, Colniza, Cotriguaçu, Juara, Juruena, Porto dos Gaúchos e Castanheira.
Samantha dos Anjos/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos