DIRETO DA VENEZUELA

DIRETO DA VENEZUELA
Tweets por ‎@infoenlaceweb INSTAGRAM @INFOENLACEWEB

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 24 de janeiro de 2021

Espaço de Acolhimento soma mais de 100 atendimentos e se consolida como referência às mulheres vítimas de violência

O projeto, pioneiro no Centro Oeste, funciona, durante 24 horas, em uma estrutura dentro do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).
O Espaço de Acolhimento da Mulher, inaugurado pelo prefeito Emanuel Pinheiro e pela primeira-dama Márcia Pinheiro em junho de 2020, já realizou mais de 100 atendimentos. O projeto, pioneiro no Centro Oeste, funciona, durante 24 horas, em uma estrutura dentro do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e presta toda assistência necessária às vítimas de violência doméstica. Na estrutura, as mulheres contam com atendimento psicossocial, pelo qual a psicóloga e a assistente social fazem o acolhimento emocional e levantamento dos fatos, além de um acompanhamento contínuo. “Atualmente o espaço realiza o acompanhamento semanal de aproximadamente 30 mulheres, com terapia voltada para este trauma de violência doméstica”, explica a coordenadora psicossocial do Espaço de Acolhimento, Thayssa Ferraz.
Thayssa ressalta que os agendamentos acontecem sempre com a mesma psicóloga que atendeu no início da vítima. Ela destaca que isso acontece para que a mulher não tenha que contar e delongar o sofrimento cada vez que voltar para realizar a terapia.
Existem três formas de atendimento, o primeiro é por meio da urgência e emergência, para as mulheres que foram agredidas e precisam de atendimento médico especializado. Nessa situação, a vítima pode procurar as dependências do espaço, que foi pensado para oferecer discrição e isolamento, a fim de diminuir os impactos psicológicos da agressão.
Outra situação de atendimento é o referenciado, quando órgãos públicos como, por exemplo, Defensoria Pública, Centros Especializados de Assistência Social, dentre outros, solicitam o acolhimento da vítima de violência doméstica para determinado tipo de serviço oferecido como assistência social, jurídica, médica e psicológica. A terceira situação é o atendimento voluntário, quando a vítima de agressão familiar procura, de forma espontânea, os serviços oferecidos pelo espaço.
De acordo com a psicóloga, as mulheres têm denunciado mais seus agressores. Um exemplo é o próprio Espaço de Acolhimento, que mesmo sendo um projeto inaugurado há poucos meses vem sendo bastante procurado. “Nossa prioridade atualmente é alcançar a zona rural, bairros periféricos, onde muitas vezes não chega informação, que existe uma Secretaria da Mulher, uma sala de acolhimento ou até mesmo uma casa de amparo”, observa.
Segundo a secretária municipal da Mulher, Luciana Zamproni, o espaço deu tão certo que as assistidas pediram uma terapia em grupo, para que elas ouvissem e contassem as histórias de superação que viveram. “Este projeto está no nosso planejamento para que possamos mostrar para essas mulheres que elas não estão sozinhas e que existem outras que também passaram por uma violência e superaram”, explica.
Assessoria/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos