TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Lei cria ações de combate aos delitos sexuais no transporte coletivo de Cuiab

Após aprovação na Câmara Municipal de Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro sancionou a Lei n° 6.643 que institui ações de combate aos delitos sexuais no transporte coletivo do município.
O projeto que resultou nesta lei foi apresentado pelo ex-vereador Delegado Marcos Veloso (PV). De acordo com a Lei, as ações têm como objetivo “chamar atenção para o alto número de casos de importunação sexual, assédio e outros crimes contra a dignidade sexual”.
Além disso, o dispositivo visa “estimular denúncias de importunação sexual ou qualquer crime contra a dignidade sexual por parte da vítima e conscientizar a população e o motorista do transporte coletivo sobre a importância do tema”.
Pela lei é considerado delito sexual “todo comportamento indesejado (pela vítima) de caráter sexual, sob forma verbal, não verbal ou física, com o objetivo ou o efeito de perturbar ou constranger a pessoa, afetar sua dignidade ou criar-lhe um ambiente intimidativo, hostil, degradante, humilhante ou desestabilizador, conforme o título VI, do Código Penal – Dos crimes contra a dignidade sexual”.
Ainda conforme a Lei, as empresas concessionárias do serviço de transporte coletivo deverão incluir no canal já existente da Ouvidoria um atendimento para denúncia de assédio sexual e outros delitos contra a dignidade sexual capacitar permanentemente os colabores da empresa sobre como proceder e orientar a vítima para o encaminhamento da denúncia manter informações obrigatórias em seus meios de comunicação, nas redes sociais, anúncios nos interiores dos ônibus ou em ponto de parada com instruções de como a usuária deverá comunicar ocorrido às autoridades competentes.
“Se ocorrer um caso de assédio ou importunação sexual, ou na prática atentatória à dignidade sexual em um veículo que possua já instalado um sistema de monitoramento por vídeo e/ou de geolocalização, as imagens poderão ser disponibilizadas em caso de denúncia da vítima as autoridades para identificação do agressor”, diz trecho da Lei.
Na época da apresentação do projeto, o então parlamentar denunciou que “crimes vem ocorrendo de forma crescente nos ônibus rurais e urbanos em cidades de todo o Brasil, em Cuiabá não é diferente”.
Assessoria/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos