TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Mãe de 33 anos é eleita Miss Alemanha 2021

Anja Kallenbach disputou título com ativista que luta contra gordofobia, com testemunha de Jeová e vítima de violência sexual. Essa foi a segunda edição do evento após mudanças para deixar concurso menos sexista. A empresária de 33 anos, mãe de duas crianças de 7 e 5 anos, Anja Kallenbach foi eleita Miss Alemanha 2021 neste sábado (27/02), desbancando outras 15 candidatas. Sob o lema "Empoderando mulheres autênticas", o evento foi realizado sem público devido às restrições impostas no país para conter a pandemia de covid-19 e transmitido ao vivo pela internet.
Kallenbach afirmou que deseja ser um modelo para outras mulheres com sua "experiência de vida, profissão, otimismo e como mãe, amiga e mulher". Do estado da Turíngia, a nova Miss Alemanha disse ainda que gostaria de encorajar todas as mulheres "a fazerem tudo o que as faz se sentirem bem, sem se importar com idade, aparência e opinião alheia".
Casada e mãe de duas meninas, Kallenbach comanda com o marido duas lojas de bicicleta. Ela recebe o título que foi da empresária Leonie von Hase, de 35 anos, a primeira vencedora do Miss Alemanha após mudanças realizadas para deixar o concurso menos sexista e mais diverso, com candidatas sendo escolhidas não somente pela beleza, mas principalmente pelo caráter.
Segunda edição após mudanças
O formato do Miss Alemanha foi modificado no ano passado após ser alvo de críticas pela objetivação das mulheres. O quesito beleza deixou de ter peso na competição, que passou a permitir a participação de mulheres casadas e mães, e elevou o limite de idade em dez anos para incluir mulheres de até 39 anos. A idade mínima é de 18 anos.
Além disso, a tradicional prova em que as candidatas precisam trajar biquínis para exibir seus corpos, considerada sexista por ativistas feministas, deixou de existir.
A edição do Miss Alemanha 2021 foi a segunda realizada com base nas novas regras. Neste ano, o concurso contou com a participação de uma ativista que luta contra a gordofobia, uma vítima de violência sexual, uma testemunha de Jeová e uma mulher com ostomia.
Diversas candidatas destacaram que só toparam participar do Miss Alemanha devido às mudanças realizadas no ano passado. "Não teria participado de um concurso de beleza. Quem precisa ver alguém desfilando de biquíni?", disse a Miss Hessen, Cynthia Junghanns.
Já a Miss Hamburgo, Julia Kremer, ressaltou que como mulher gorda não teria qualquer chance de participar de um concurso de beleza tradicional e afirmou que obesos são ainda fortemente discriminados na sociedade.
Apesar das mudanças, as candidatas tiveram que responder neste ano perguntas sobre família, casa, beleza e cuidados. Elas também desfilaram com várias roupas, embora os organizadores aleguem não dar mais importância para a beleza externa.
cn (AFP, dpa, DW)cp
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos