PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 22 de março de 2021

CORONAVÍRUS: Parcela de brasileiros que querem se vacinar cresce para 84%

Aumento de cinco pontos percentuais em relação a janeiro ocorre enquanto o Brasil vive seu pior momento da pandemia de covid-19. Resistência à vacina é maior entre apoiadores de Bolsonaro, aponta pesquisa Datafolha. O percentual de brasileiros que pretendem se vacinar contra a covid-19 voltou a aumentar, segundo apontou pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo (21/03). De acordo com o levantamento, 84% dos entrevistados disseram querer tomar a vacina.
Em pesquisa realizada em janeiro, esse índice era de 79%; e em dezembro, de 2020, de 73%. Mas o percentual atual ainda é menor que o registrado em agosto de 2020, quando 89% dos brasileiros tinham intenção de se vacinar.
O crescimento de cinco pontos percentuais em relação a janeiro é maior que a margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Ainda segundo o levantamento, 9% dos entrevistados responderam que não se vacinaram e não pretendem se vacinar (eram 17% em janeiro). Outros 5% já tomaram o imunizante (ante 0% na pesquisa anterior), e 2% não souberam responder (eram 4% em janeiro).
A pesquisa do início do ano havia mostrado que a resistência à vacinação era maior entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. No levamento deste domingo, a tendência se repetiu.
Entre os brasileiros que avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo, 89% afirmaram que querem se vacinar (eram 88% em janeiro). Entre os que consideram o governo ótimo ou bom, o percentual cai para 76% (era de 68% na pesquisa anterior).
Há meses o presidente de extrema direita vem minimizando a pandemia e alimentando desconfiança infundada sobre os imunizantes, preferindo apostar em medidas ineficazes como o desacreditado "tratamento precoce" com hidroxicloroquina. Bolsonaro também repetiu várias vezes nos últimos meses sem nenhuma base científica que a pandemia estava chegando ao fim.
Gênero e nível de escolaridade
O Datafolha apontou ainda que a intenção de tomar a vacina é maior entre as mulheres: 86% das entrevistadas disseram querer se imunizar, enquanto 82% dos homens responderam o mesmo.
Os níveis de renda e escolaridade também tiveram influência sobre a resistência à vacina. Segundo a pesquisa, 84% das pessoas que recebem até dois salários mínimos pretendem se vacinar, enquanto 88% dos que ganham mais de dez salários querem tomar a vacina.
Já entre os brasileiros que têm somente o ensino fundamental, o percentual de intenção é de 81%, ante 86% entre os que concluíram um ensino superior.
Também cresceu o percentual de pessoas que acreditam que a vacinação deveria ser obrigatória: são 70% hoje, contra 55% em janeiro.
Segundo um consórcio da imprensa brasileira, formado por O Globo, Extra, G1, Folha de S. Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, até este sábado, 11,7 milhões de pessoas haviam recebido ao menos a primeira dose da vacina contra a covid-19 no país, cerca de 7,3% da população.
Pior momento da pandemia
O aumento da intenção dos brasileiros de se vacinarem ocorre enquanto o Brasil vive seu pior momento da pandemia de coronavírus. Nesta semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que o país passa pelo "maior colapso sanitário e hospitalar da história".
A média móvel de mortes ligadas à doença chegou a 2.234 neste sábado, batendo um novo recorde pelo 22º dia consecutivo. O sistema de saúde está em colapso, e hospitais enfrentam escassez de leitos e alertam para falta de medicamentos para intubação de pacientes.
Em dado revelado na última quinta-feira, a pesquisa Datafolha mostrou que 79% dos brasileiros acham que a pandemia está fora de controle no país. Em janeiro, 62% dos entrevistados achavam isso. Enquanto 33% consideravam no início do ano que a pandemia estava parcialmente controlada no Brasil, agora são 18%. Apenas 2% veem a situação como totalmente controlada.
O Datafolha ouviu 2.023 brasileiros adultos por telefone em todos os estados do país, nos dias 15 e 16 de março.
ek (ots)cp
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos