PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

CRECI-MT

quinta-feira, 11 de março de 2021

Povo Umutina desenvolve itinerário de vivência e se prepara para receber turistas

Nesta semana, durante o seminário “Vivência Umutina, Para Onde Vamos?”, o povo indígena Umutina-Balatiponé de Barra do Bugres, Mato Grosso, desenvolveu o itinerário da vivência, que será realizada em seu território. Conforme o jovem Isaac Amajunepá, coordenador-proponente do projeto Vivência-Umutina, que foi aprovado pela Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) no edital MT Nascentes, o seminário contou com a participação de dois guias de turismo, Allan Franco e Alyson Vieira de Melo, que contribuíram para definição das atividades que serão desenvolvidas no território. “Durante o seminário, a equipe pode percorrer o território Umutina e conhecer as nossas aldeias e identificar a variedade de atividades que podem ser desenvolvidas. Cada comunidade e liderança também apresentou as atividades que gostariam de desenvolver, e, com base nisso, fomos construindo o itinerário da vivência”.De acordo com o jovem, as atividades escolhidas incluem contação de história, oficina de arco e flecha, pintura corporal e muitas trilhas pelo território, que possui três biomas, a Amazônia, o Cerrado e o Pantanal.“O itinerário montado irá garantir que os visitantes conheçam seis aldeias do nosso território e em cada uma delas será desenvolvida várias atividades, como trilhas pela mata, oficinas de pintura corporal e de artesanato e aulas de arco e flecha”, disse Amajunepá.Ainda segundo o jovem, a primeira vivência deve acontecer até o final de março, conforme prevê o cronograma do projeto, que irá garantir que um grupo conheça a cultura e o povo Umutina-Balatiponé durante quatro dias.“O projeto também garantiu que um grupo possa participar da vivência e façam uma avaliação da experiência, que será muito importante para que a comunidade faça adequações ou mudanças no itinerário que será desenvolvido”, finaliza Isaac.Diante da pandemia do coronavírus, pode ser que as atividades sejam prorrogadas. Contudo, a comunidade está utilizando esse tempo para se preparar e assim que for possível receber os visitantes em seu território. Assessoria/Caminho Político @CaminhoPolitico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos