TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 15 de março de 2021

“Sacrifício coletivo em benefício do Brasil! Será?!”

A essa altura todos já sabemos (ou devíamos saber) da gravidade da pandemia causada pelo Coronavírus! A essa altura todos já estamos (ou devíamos estar) conscientes que devemos ter os devidos cuidados! No entanto, eu tenho observado que o Poder Público (alguns deles), cientistas, profissionais da saúde e algumas outras pessoas estão defendendo o “fecha tudo”. Tenho me perguntado o motivo disso. Eu, assim como você e a maioria, não gostaríamos de fechar tudo! Mas é necessário? Talvez seja!
Se cada ser humano fizesse sua parte e se deslocasse para cima e pra baixo, pra direita e pra esquerda, somente para realizar atividades de trabalho e suas necessidades, com o devido cumprimento das normas sanitárias, não precisaria “fechar tudo”. Mas, infelizmente muita gente nega a doença e fica se aglomerando em festas clandestinas, em bares, entre outros, sem máscaras e sem o mínimo de cuidado.Isso faz o vírus circular, os casos aumentarem, o sistema de saúde colapsar, as mortes dispararem e aí vem o “fecha tudo” amargo é causado pelos irresponsáveis. Então, você que é contra fechar tudo para proteger a vida, tenha atitudes para coibir que irresponsáveis fiquem fazendo coisas desnecessárias neste momento, pois assim não precisaremos “fechar tudo” e logo sairemos do buraco.
Se fizermos fora de casa apenas nosso trabalho e aquilo que é necessário, não precisará parar tudo! Mas o problema é que o povo abusa e desafia o vírus. Por outro lado, vejo o clamor justo e necessário para auxílio aos necessitados. Corretíssimo! Precisamos mesmo auxiliar quem precisa e não consegue prover seu sustento por conta da pandemia.
Digo SIM ao auxílio emergencial, mas digo não ao desmonte da saúde e da educação e digo não ao sacrifício apenas de parte dos servidores e da sociedade trabalhadora. Com isso tenho visto ataques e mais ataques aos servidores públicos, acusando-os de serem marajás e que precisam “cortar privilégios” para ajudar.
Pois bem, concordo com isso em partes. É preciso lembrar que existem servidores do Executivo, Judiciário (com MP e TC) e Legislativo. Vejam e analisem a realidade de cada uma dessas categorias de servidores. Medidas duras como possibilidade de redução salarial, congelamento de salário, proibições de progressão estão sendo adotadas (com aplausos de parte da sociedade que desconhece a distinção dos tipos de servidores e acham que todos são marajás) em detrimento de trabalhadores assalariados da iniciativa privada e servidores do executivo.
Os servidores do executivo muitas vezes trabalham sem a menor condição, sem a mínima estrutura, com salários defasados, enquanto outras categorias de servidores possuem de tudo e mais um pouco e ainda recebem diversos auxílios. Por qual motivo somente o trabalhador assalariado da iniciativa privada e o servidor do executivo pagam o preço?
Também tenho visto o enorme peso que o pequeno e médio empresário e produtor têm carregado. Os pequenos e médios empresários e produtores estão sofrendo com as restrições e com os aumentos semanais de combustível e de tudo juntamente com os trabalhadores e servidores do executivo. Enquanto isso, os barões e mega empresários estão aumentando seus lucros e seus faturamentos com exportação, ganhando com a alta do dólar, benefícios fiscais e isenções. Assim como não vemos nenhum sacrifício da classe política.
Onde está o sacrifício da classe política? Por qual motivo somente os trabalhadores do executivo e assalariados da iniciativa privada pagam o preço? Por qual motivo os servidores dos demais poderes não pagam o mesmo preço que os do executivo, sendo que eles possuem mais estrutura, melhores salários e melhores condições? Cadê o sacrifício em benefício do Brasil que os mega empresários, barões do agro, barões do comércio e outros barões fazem? Por qual motivo somente os pequenos e médios produtores e empresários pagam o custo?
Perguntas que os “manda chuva" não querem responder. Pois é mais fácil colocar na nossa conta, na conta do povo, visto que eles “comandam” o país. A responsabilidade não é somente minha e nem somente sua! É NOSSA!
Alexandre Magalhães é graduado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade de Cuiabá, inscrito no CRF-MT, é treinador de Desenvolvimento Pessoal, Analista de Inteligência Emocional e Coach de Liderança, Carreira e Planejamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos