Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação

Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação
Av. Rui Barbosa, S/N- Jardim Universitrio, Cuiabá - Mato Grosso. As informações de contato se encontram no (65) 99293-3962

Vereador Didimo Rodrigues Vovó

Vereador Didimo Rodrigues Vovó
Trabalhar por uma Cuiabá melhor

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

Senado Federal

Senado Federal
Para saber mais sobre essa unificação, clique aqui.

quinta-feira, 29 de abril de 2021

FBI faz buscas no apartamento de Giuliani, ex-advogado de Trump

Promotores investigam se ele violou as leis de lobby dos Estados Unidos em seus negócios com a Ucrânia. Dispositivos eletrônicos foram apreendidos. O FBI realizou nesta quarta-feira (28/04) buscas no apartamento e no escritório do ex-advogado de Donald Trump e ex-prefeito de Nova York, Rudy Giuliani. De acordo com o The New York Times, "dispositivos eletrônicos" foram apreendidos.
As autoridades federais investigam se Giuliani fez lobby ilegal durante a administração de Trump, em 2019, em nome de funcionários e oligarcas ucranianos, que, ao mesmo tempo, o ajudavam a pesquisar possíveis fatos que poderiam prejudicar os adversários políticos de Trump, em especial o atual presidente americano, Joe Biden. Giuliani, em um comunicado, negou as acusações.
O filho de Giuliani, Andrew, condenou a operação, chamando-a de "nojenta" e acusando o Departamento de Justiça de uma agenda política.
"Qualquer pessoa, qualquer americano, seja você vermelho ou azul, deve ficar incomodado com o que aconteceu aqui hoje, com a contínua politização do Departamento de Justiça", disse a repórteres.
"Se isso pode acontecer com o advogado do ex-presidente, pode acontecer com qualquer americano. Basta", completou.
As tentativas de Giuliani de convencer o governo ucraniano a entregar informações comprometedoras sobre Hunter, filho de Joe Biden, vieram à tona e levaram à abertura de um processo de impeachment contra Trump, em 2019. O ex-presidente americano foi condenado pela Câmara, mas absolvido no Senado.
Dois homens que trabalharam para Giuliani na Ucrânia, Lev Parnas e Igor Fruman, foram indiciados no final de 2019 por acusações de violação das leis financeiras de campanha e outros crimes.
A Lei de Registro de Agentes Estrangeiros (Fara) considera crime federal tentar influenciar ou fazer lobby junto ao governo dos Estados Unidos a pedido de uma autoridade estrangeira, sem informar o departamento de justiça.
No ano passado, uma tentativa de promotores federais para obter um mandado de busca contra Giuliani foi negada pelo Departamento de Justiça, durante o governo Trump. Agora, com o novo procurador-geral, Merrick Garland, que assumiu o cargo no mês passado, o mandado foi aceito.
le (lusa, afp, ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos