PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 3 de maio de 2021

ESCÂNDALO DAS AERONAVES: JUSTIÇA FECHA CERCO A GOVERNADOR MAURO MENDES – Juiz do TJMT dá 72h para Estado explicar compra de jatinho por R$ 8,5 milhões

Interpelação foi proposta pelo deputado estadual Lúdio Cabral. O juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça (TJMT), Bruno D’Oliveira Marques, deu 72 horas para o Governo do Estado explicar a compra, sem licitação, de um “jatinho” de US$ 1,5 milhão, cerca de R$ 8,5 milhões. A aeronave faria parte do patrimônio de Mato Grosso, e estaria a disposição do governador Mauro Mendes (DEM) para realizar suas viagens.
A determinação do juiz Bruno D’Oliveira Marques, proferida no dia 30 de abril de 2021, atende a uma representação do deputado estadual Lúdio Cabral (PT). O parlamentar utiliza um parecer da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que negou inicialmente a aquisição do “jatinho” por meio de uma dispensa de licitação. Os recursos, que convertidos para Reais somam R$ 8,5 milhões, são provenientes do Poder Judiciário Estadual, que repassou o dinheiro ao Poder Executivo de Mato Grosso por meio de um “protocolo de intenções”.
A compra do “jatinho” também já foi alvo de manifestação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A Corregedora Nacional do CNJ, Maria Thereza de Assis Moura, proferiu uma decisão proibindo o TJMT de transferir os recursos. Ela cita o entendimento do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Morais, que avalia que o Poder Judiciário não pode destinar valores de condenações e colaborações premiadas a outros entes públicos.
O “jatinho” comprado pelo Governo do Estado é um Citation Bravo C550. Lúdio Cabral diz em sua representação que a dispensa de licitação não cabe neste caso pois a empresa fornecedora do bem (South Regional Aviation Enterprise INC), não é a fabricante, nem a distribuidora exclusiva da aeronave.
DIEGO FREDERICI
Da Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos