PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Pinheiro assina PL para reajuste no pagamento da jornada voluntária e destaca atuação do deputado Emanuelzinho para garantir recursos

O documento segue para aprovação da Câmara Municipal de Cuiabá e pede a alteração da Lei 6.087, de 20 de julho de 2016.
O prefeito Emanuel Pinheiro assinou e entregou à Câmara Municipal de Cuiabá o Projeto de Lei (PL) que estabelece o reajuste no pagamento de verba indenizatória para policiais e bombeiros militares que atuam em jornada voluntária nas atividades delegadas do Município. No ato, realizado nesta quarta-feira (19), o gestor destacou a atuação do deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (Emanuelzinho), que assegurou recursos para que a medida fosse adotada.
Conforme relatado por Emanuel, na época em que ouviu a demanda da categoria, o orçamento municipal já havia sido enviado para apreciação da Câmara de Cuiabá e não previa o aumento do pagamento. Todavia, sensível à causa, o deputado federal conseguiu uma verba de R$ 22 milhões para Cuiabá, destinando parte desse recurso para aplicação na valorização dos agentes das forças de segurança pública.
“Esse é um exemplo da importância de ter um deputado genuinamente cuiabano na Câmara Federal. Foi um compromisso que fiz com a categoria de, até o mês de maio, enviar para a Câmara Municipal esse projeto de valorização na hora trabalhada, para que eles pudessem ter uma condição melhor, mais tranquilidade no trabalho. O mínimo que podemos fazer é continuar valorizando gradativamente esses trabalhadores”, disse o prefeito.
O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (Emanuelzinho), que é o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado na Câmara dos Deputados, destacou que a polícia brasileira é uma das menos remuneradas de todo o mundo. Segundo ele, por muitas vezes, pela falta de aparato do estado, os trabalhadores são obrigados a arcar com custos de serviços como, por exemplo, o de saúde mental.
“Todos em algum momento da vida já desejaram ser um agente de segurança pública e poder defender a integridade e a vida das pessoas. Mas, poucos seguiram esse caminho, que com as suas glórias também tem suas dificuldades. A nossa polícia é muito bem preparada, competente, mas ainda pouco valorizada. E nesse momento que entra a nossa parceria, para garantir essa valorização desses que protegem o cidadão”, comentou o parlamentar.
O documento segue para aprovação da Câmara Municipal de Cuiabá e pede a alteração da Lei 6.087, de 20 de julho de 2016, que dispõe valores pagos aos prestadores de serviço de natureza de segurança pública. O termo contempla os Oficiais Policiais e Bombeiros Militares e Delegados de Polícia, com a carga horária equivalente a R$ 32,83, por hora trabalhada nos dias de semana e R$ 39,41 por hora trabalhada nos dias de final de semana e feriados, limitado há 8 horas/dia e 90 horas /mês.
Já a carga horária dos subtenentes, sargentos e escrivães militares que estava em R$ 19,49 passa para R$ 31,98, por hora trabalhada nos dias de semana e aos finais de semana e feriados passa de R$ 21,93 para R$ 36, limitado há 8 horas/dia e 90 horas /mês. Para os Cabos, Soldados Militares e aos Investigadores de Polícia a verba indenizatória sai de R$ 18,27 e vai para R$ 30 por hora trabalhada nos dias de semana, e aos finais de semana e feriados passa de R$ 20,71 para R$ 33,99, limitado há 8 horas/dia e 90 horas /mês.
O secretário de Ordem Pública, Leovaldo Sales, enfatizou que quando o prefeito Emanuel Pinheiro iniciou o seu primeiro mandato como chefe do Executivo, em 2017, o Município contava com o apoio de cerca de 160 policiais militares. Atualmente, esse número subiu para mais de 1,2 mil cadastrados e prontos para atuação.
"Anteriormente a hora trabalhada por um policial militar era remunerada com aproximadamente R$ 20 e esse Projeto de Lei eleva esse valor para cerca de R$ 30. A necessidade de se ter esse trabalho, repousa em se ter escolas com seguranças, os parques e as unidades de saúde municipais sendo policiadas pela Prefeitura, praticamente 24 horas por dia", pontuou.
A Câmara Municipal de Cuiabá também esteve presente no evento, representada pelo presidente da Casa, o vereador Juca do Guaraná, e pelos vereadores Sargento Joelson, Sargento Vidal, Mário Nadaf, Kássio Coelho e Paulo Henrique.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos