Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

segunda-feira, 17 de maio de 2021

Wellington propõe missão à China por tecnologia para produzir vacinas anticovid

Ida ao país asiático abriria também possibilidade de negociar a compra de uma vacina da estatal chinesa Sinopharm. Duas empresas chinesas manifestaram interesse em investir em pesquisa e transferência de tecnologia para os laboratórios de saúde animal no Brasil produzirem vacinas contra a Covid-19. Diante disso, a Comissão Temporária do Senado deverá realizar uma missão à China, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores. A proposta é do senador Wellington Fagundes (PL-MT), relator da CT, e Kátia Abreu (PP-TO), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.
De acordo com a Embaixada do Brasil em Pequim, a presidente executiva da Fosun Trade, Coco Yang, confirmou interesse nas tratativas, iniciadas ainda no mês de abril. O braço farmacêutico do grupo, considerado um dos maiores conglomerados privados da China, fez parceria com a empresa de biotecnologia alemã Biopharmaceutical New Technologies (BioNTech) para produzir e distribuir a vacina de mRNA BNT162b2.
Uma das interessadas na produção de vacinas usando os laboratórios de saúde animal do Brasil é uma empresa voltada ao desenvolvimento de vacinas de mRNA, baseada em Zhuhai, província de Guandong. Essa mesma empresa desenvolveria imunizantes utilizando o método de vetor viral não replicante.
A outra, segundo a Embaixada do Brasil em Pequim, é uma empresa coordenada pelo famoso epidemiologista chinês Zhong Nanshan, que gerenciou o combate ao surto de SARS e atua como consultor do governo chinês para combate à corrente pandemia.
“Os laboratórios ligados à saúde animal têm totais condições de absorver as duas tecnologias e produzir a vacina que o Brasil precisa para imunizar a população e também ajuda aos demais países da América Latina” – frisou o senador do PL de Mato Grosso.
Além de entendimentos para transferência de tecnologia, a ida a Pequim abrirá possibilidade de negociar a compra de uma vacina contra o novo coronavírus produzida pela farmacêutica estatal chinesa Sinopharm. Segundo a senadora Kátia Abreu, embora já conte com autorização para venda concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o imunizante não tem sido privilegiado em compras realizadas pelo governo brasileiro.
A busca de tecnologia é parte do esforço da diplomacia parlamentar em ajudar a viabilizar os entendimentos para que o Brasil possa produzir vacinas e dar segurança ao calendário de imunização, constantemente frustrado por falta de insumos. Atualmente, apenas o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) fazem o envasamento de vacinas a partir do IFA importado da China e Índia. O Butantan está com sua produção paralisada.
Na reunião da CT, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Otávio Moreira da Cruz, disse na audiência pública que a estratégia do Governo brasileiro neste momento é antecipar para o primeiro semestre vacinas já contratadas no mercado internacional. Segundo ele, o país pactuou a compra de mais de 600 milhões de doses com diversas farmacêuticas.
Diligência confirmada
Fagundes confirmou que na próxima sexta-feira, dia 21, o Senado fará diligência aos dois laboratórios do agro: o primeiro da empresa Ouro Fino, na cidade de Cravinhos (SP), e o outro em Juatuba (MG), da Ceva Brasil. Participam os senadores Kátia Abreu, Nelsinho Trad (PSD-MS), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Styvenson Valentim (PODE-RN).
Foram convidados a ministra de Governo, Flávia Arruda; o ministro Marcelo Queiroga, de Saúde; e representantes da Anvisa, Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Organização Mundial de Saúde (OMS) e Academia Brasileira de Medicina Veterinária.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos