The New York Times Company

The New York Times Company
Get the best of The Times in your inbox. Our newsletters are free, and you can unsubscribe at any time.

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

terça-feira, 1 de junho de 2021

Bolsonaro confirma aval para Copa América no Brasil

"Se depender de mim, haverá Copa América", disse presidente. Plano de sediar torneio em meio à pandemia vem sendo alvo de críticas. Senador Renan Calheiros pede a Neymar que a Seleção abdique de jogar o torneio. O presidente Jair Bolsonaro disse ser a favor da realização da Copa América no Brasil. Nesta terça-feira (01/06), o presidente afirmou que, no que depender dele e de seu governo, o torneio será disputado no país. No dia anterior, a Conmebol havia escolhido o Brasil como nova sede do torneio de seleções, após as desistências de Argentina e Colômbia. Políticos e epidemiologistas criticaram de forma veemente a realização da Copa América no Brasil, lembrando que mais de 460 mil pessoas morreram de covid-19 no Brasil e que a pandemia não dá sinais de desaleração.
"Fui consultado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), conversei com todos os ministros interessados e, de nossa parte, é positivo", disse Bolsonaro nesta terça-feira a sua tradicional claque de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "No que depender de mim, de todos os ministros, inclusive o da Saúde [Marcelo Queiroga], está acertado. Haverá."
"Não está havendo jogos da Libertadores? Não está havendo da Sul-Americana? Também não começa, na sexta-feira, a Eliminatória da Copa do Mundo? Ninguém fala nada, não tem problema nenhuma. Por que quando se fala em Copa América querem questionar que causa aglomeração, ajuda a espalhar o vírus, etc.?", questionou Bolsonaro.
Bolsonaro: "Movimento da Globo porque os direitos são do SBT"
O presidente argumentou que o custo para a organização e a realização da Copa América no Brasil é quase nulo. "Os estádios já estão aí. O Brasil foi sondado pela CBF e eu dei sinal verde, no que depender do governo federal. É como se fosse uma Libertadores. Não estamos tendo jogos da Libertadores agora?", justificou.
Bolsonaro reclamou das críticas de parte da imprensa e, sem apresentar, provas disse que a reação negativa teria sido causada por interesses comerciais, aproveitando para atacar a Rede Glbo, que os bolsonaristas enxergam como uma inimiga. "O que está havendo aqui? É um movimento da Globo contrário porque o direito de transmissão é do SBT. É a pressão dessa imprensa chamada Globo, nada mais além disso. Alguém aqui é contra a Copa América? Então, vou acabar com a Libertadores", afirmou.
O presidente também mencionou sua viagem ao Equador, quando participou da posse do presidente equatoriano Guillermo Lasso, e os respectivos protocolos de segurança para ingressar no país.
"Toda equipe teve que fazer exame. Eu fiz no dia anterior, o de enfiar palito no nariz, e fomos para o Equador e voltamos sem problema nenhuma. Futebol é a mesma coisa. Não tem que inventar nada agora no tocante à Sul-Americana. Haverá a Sul-Americana [Bolsonaro se referia à Copa América] no que depender do governo federal", garantiu.
Planos
O governo federal parte da premissa ser responsabilidade da CBF negociar com os governos estaduais a definição das sedes do torneio. Mas diversas autoridades brasileiras reagiram negativamente. Os governos de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Minas Gerais e Rio Grande do Norte rejeitaram a possibilidades de serem realizadas partidas em seus estados. O governo do Rio Grande do Sul classificou como "inoportuno" sediar jogos da Copa América. São Paulo e Bahia aceitarão somente se os jogos forem disputados sem público.
São necessárias cinco sedes, e ainda nenhuma delas foi anunciada oficialmente. Segundo informações de bastidores apuradas pelo O Globo, as cidades-sedes serão Brasília, Rio de Janeiro, Goiânia, Cuiabá e Vitória, e ainda se trabalha com a possibilidade de adicionar Curitiba. A ideia da Conmebol é que todas as seleções fiquem hospedadas no Rio de Janeiro. E a Conmebol deseja que a final seja disputada no Estádio do Maracanã, assim como na última edição da Copa América, em 2019.
"Precisamos disputar o campeonato da vacinação"
O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, fez um apelo ao jogador Neymar no qual pede que ele e a seleção brasileira não aceitem disputar o torneio caso o Brasil seja confirmado como sede. "Neymar, eu queria dirigir uma palavra a você: não concorde com a realização dessa Copa América no Brasil. Não é esse o campeonato que nós precisamos agora disputar. Nós precisamos disputar o campeonato da vacinação", disse Calheiros.
"É inacreditável que o governo federal queira sediar a Copa América aqui no Brasil no exato momento em que a pandemia se agrava e enche como nunca os nossos cemitérios, as nossas UTI's, e a terceira onda começa a chegar", disse o senador emedebista. "Seria transformar essa copa em campeonato da morte."
Jogadores de Argentina e Uruguai criticam realização
O atacante da seleção argentina Sergio 'Kun' Agüero classificou como correta a decisão da Conmebol em retirar a competição da Argentina, mas também rejeitou que a Copa América devesse ser disputada no Brasil.
"Se no Brasil está complicado, não se pode jogar. Acho que ouvi falar que as fronteiras estão fechadas. É muito difícil das uma opinião. Nós como como jogadores queremos jogar, mas a questão é encontrar um bom lugar para jogar", disse o atacante recém-contratado pelo Barcelona, que contraiu a covid-19 há alguns meses e lembrou que foi "bastante complicado".
Os jogadores uruguaios Matias Viña, que atua no Palmeiras, Giorgian De Arrascaeta, meio-campista do Flamengo, e a estrela da companhia, o atacante Luis Suárez, também expressaram suas preocupações com a realização do torneio.
Seis das 10 seleções vacinadas
A menos de duas semanas para o início da Copa América, seis das dez seleções participantes e os árbitros receberam, ao menos, a primeira dose da vacina contra covid-19 – Paraguai, Chile, Venezuela, Uruguai, Equador e Bolívia. A Conmebol recebeu as vacinas como doação do laboratório Sinovac.
A seleção brasileira deverá ser vacinada somente após os dois jogos válidos pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo: 4 de junho contra o Equador e 8 de junho contra o Paraguai. Alguns atletas já foram vacinados, como Neymar, Lucas Paquetá e Maruqinhos. O treinador Tite recebeu a segunda dose em 14 de maio. Cada delegação de cada país deve ter no máximo 65 pessoas, somando jogadores, comissão técnica e dirigentes, e todos os integrantes devem estar vacinados.
Também nesta terça-feira, foi divulgado que o meio-campista chileno Arturo Vidal testou positivo para covid-19 e precisou ser hospitalizado. "Infelizmente, durante os testes descobri que testei positivo para covid-19, depois de me encontrar com um amigo assintomático. Desta vez não poderei estar em campo. Agradeço a todos os trabalhadores da saúde que estão lutando contra essa enfermidade. E peço, por favor, a quem possa: se vacine!", disse Vidal.
O meio-campista da Inter de Milão havia recebido a primeira dose da vacina contra o coronavírus no dia 28 de maio.
pv (efe, lusa, afp, ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos