The New York Times Company

The New York Times Company
Get the best of The Times in your inbox. Our newsletters are free, and you can unsubscribe at any time.

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

terça-feira, 1 de junho de 2021

Deputado propõe lei que assegura fisioterapia para reabilitação de mulheres mastectomizadas

Projeto assegura que a rede pública de saúde deve ofertar, disponibilizar profissionais e garantir a realização das sessões.
Exercícios supervisionados após a cirurgia do câncer de mama, principalmente em casos de cirurgia de remoção completa da mama, são aliados importantes na reabilitação da mulher. Pensando nisso, o deputado estadual Valdir Barranco (PT) apresentou nesta terça-feira (01), durante Sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (Almt), o Projeto de Lei 413/2021 que propõe a realização de fisioterapia de reabilitação nas unidades da rede pública de saúde do Estado visando a prevenção e a redução de sequelas decorrentes da mastectomia, cirurgia de remoção completa da mama e que consiste em um dos tratamentos cirúrgicos para o câncer de mama.
“Quando se trata de tratamento do câncer de mama, a cirurgia é sempre necessária nos casos em que a doença não está disseminada. Mas o pós operatório é tão importante quanto a cirurgia, a intervenção fisioterapêutica na pós-mastectomia é essencial para a prevenção e redução de sequelas que podem ser decorrentes do processo cirúrgico, devendo ser ministrada o mais precocemente possível”, explicou Barranco.
Pelo projeto o direito se aplica a todas as mulheres que comprovarem ter se submetido a cirurgia de mastectomia, com ou sem esvaziamento axilar, em unidade pública de saúde. Segundo dados obtidos pelo monitoramento realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Mastologia, em parceria com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), na última década, mais de 110 mil mulheres foram submetidas à retirada da mama pelo SUS no Brasil como parte do tratamento do câncer de mama.
“Elaboramos o PL pensando unicamente na saúde física e mental das mulheres que passam por esse processo tão doloroso. Além do quão demorado pode ser toda a recuperação da cirurgia, o projeto visa, antes de tudo, segurança para essas mulheres, mas também assegurar para elas o retorno mais rápido à sua vida como era antes”, afirmou o parlamentar.
A proposta prevê que a fisioterapia de reabilitação seja realizada de acordo com o quadro clínico de cada paciente, cabendo aos profissionais de saúde definir que técnica de intervenção terapêutica será aplicada, bem como o número de sessões a serem ministradas.
Também está descrito no projeto que poderão ser celebradas parcerias e/ou convênios com os municípios com o objetivo de ampliar a rede de atendimento fisioterápico para as mulheres mastectomizadas.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos