The New York Times Company

The New York Times Company
Get the best of The Times in your inbox. Our newsletters are free, and you can unsubscribe at any time.

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sábado, 5 de junho de 2021

Juiz dos EUA revoga proibição de fuzis de assalto na Califórnia

Proibição vigorava há
mais de três décadas no estado, e afetava armas como o fuzil AR-15. Governador critica decisão e descreve ação do juiz como "ameaça direta à segurança pública". Um juiz americano revogou na sexta-feira (04/06) uma proibição de fuzis de assalto na Califórnia que vigorava há três décadas. A decisão foi rapidamente condenada pelo governador do estado, Gavin Newsom, e coincide com um forte aumento dos casos de violência armada no país. Em uma decisão de 94 páginas, o juiz federal Roger T. Benitez descreveu a proibição de fuzis de assalto na Califórnia - em vigor desde 1989 - como inconstitucional e defendeu o direito dos americanos de possuir fuzis semiautomáticos.
"Como o canivete suíço, o popular fuzil AR-15 é uma combinação perfeita de arma de defesa doméstica e equipamento de defesa territorial", escreveu o juiz.
"Armas e munições nas mãos de criminosos, tiranos e terroristas são perigosas; as armas nas mãos de cidadãos responsáveis que cumprem a lei são melhores", argumentou.
Benitez disse que o estado terá 30 dias para apelar da decisão, que segundo o governador Newson representa uma "ameaça direta à segurança pública" e que tentará reverter.
A decisão vem em um momento em que a violência armada aumentou nos Estados Unidos, e apenas uma semana depois que um funcionário do serviço de transporte público, fortemente armado, matou oito pessoas e depois cometeu suicídio em San José, na Califórnia.
Uma busca realizada na casa do atirador - que foi incendiada pouco antes do ataque - resultou na apreensão de 12 armas, cerca de 22.000 munições e o que pareciam ser coquetéis molotov. Massacres com uso de armas de fogo também ocorreram recentemente nos estados da Flórida, Indiana, Colorado e Geórgia.
A Suprema Corte americana também planeja examinar uma ação movida pelo lobby da indústria de armas contra uma lei de Nova York que restringe o porte de armas fora da residência.
Este será o primeiro grande caso em mais de uma década em que a mais alta corte do país decidirá sobre um assunto que afeta a Segunda Emenda da Constituição, que se refere às armas de fogo. Para os adeptos das armas de fogo, a emenda garante o direito ao porte de armas de todos os cidadãos. Outros, no entanto, consideram que os autores da Constituição quiseram apenas proteger o direito de posse e uso de armas no âmbito de uma força de manutenção da ordem, como o exército ou a polícia.
Em abril, o presidente Joe Biden chamou a violência armada nos Estados Unidos de "epidemia" e "vergonha internacional".
No ano passado, 43.000 pessoas foram mortas por armas de fogo no país. Desde o início de 2021, este número já ultrapassa 17.000, de acordo com o site Gun Violence Archive.
jps (afp, lusa)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos