PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

CRECI-MT

sexta-feira, 11 de junho de 2021

O que estar apaixonado pode fazer com seu coração

Estar apaixonado ou amando mesmo traz inúmeros benefícios para seu coração. Segundo especialistas, aumenta a imunidade, diminui o stress e a ansiedade e pode até ajudar na cura de doenças. Tudo isso devido aos hormônios que circulam no organismo que provocam o aumento nos batimentos cardíacos.
Pode ainda reduzir infartos e diminuir derrames, tamanha a sua influência nesse sistema. Além desses benefícios físicos que têm efeitos imediatos, estar em uma relação estável pode ajudar a sua circulação de outras formas. Um relacionamento maduro estimula os parceiros a se cuidar melhor e a estar em dia com a saúde.
Segundo um estudo realizado pelo Hamad Medical Corporation – Heart Hospital, de Boston, nos EUA e divulgado na revista Clinical Investigation, homens e mulheres viúvos ou solteiros acima dos 60 anos possuem grave risco de passarem por algum problema cardíaco.
Quando a pessoa é casada ou tem um relacionamento estável leva homens e mulheres a adotarem hábitos mais saudáveis. Entre os homens solteiros a probabilidade de tabagismo é 16% maior.
Na prática a ligação entre saúde do coração e relacionamento está relacionada com a solidão. Pessoas solitárias possuem maior tendência à depressão e a outros transtornos psicológicos que diminuem a modulação cardíaca podendo gerar morte súbita em indivíduos propensos, por causar arritmias malignas e infarto.
Ainda há outra pesquisa da Universidade Católica de Brasília, que reforça que o amor traz benefícios para o coração.
O trabalho mostrou que homens com mais de 60 anos e solteiros possuem risco de 61% a mais de morrerem do que os casados. Para as mulheres, as viúvas possuem probabilidade 82% maior de morrerem e as solteiras 35%, se comparadas com as casadas ou em relacionamento estável. De acordo com o levantamento, um dos fatores pode ser o de que pessoas em um relacionamento estável teriam uma saúde melhor. Já que o apoio do parceiro é fundamental para garantir bons hábitos de vida e reduzir as chances de sofrer problemas cardiovasculares.
Os benefícios são todos agregados com o relacionamento estável e a parte sexual dentro do relacionamento. Visto que a atividade sexual regular traz uma série de benefícios, como redução dos riscos de doenças cardíacas, alivia o estresse, melhora o sistema imunológico e ainda colabora no combate a infecções.
Só que o sexo, em relacionamento extraconjugal, não é bom para o coração porque pode favorecer eventos isquêmicos. Tem adrenalina, mas tem muito stress o que é péssimo para o coração.
Max Lima é médico especialista em cardiologia e terapia intensiva, conselheiro do CFM, médico do corpo clínico do hospital israelita Albert Einstein, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso(SBCMT), Médico Cardiologista do Heart Team Ecardio no Hospital Amecor e na Clínica Vida , Saúde e Diagnóstico. CRMT 6194. Email: maxwlima@hotmail.com
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos