PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

terça-feira, 27 de julho de 2021

Biden anuncia fim da missão de combate das tropas dos EUA no Iraque

Presidente delineou nova fase da presença americana no país, que ainda envolverá "lidar com o 'Estado Islâmico'". No final de 2021, missão de combate dos EUA terá terminado, quase duas décadas após seu início. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta segunda-feira (26/07) que seu país encerrará a missão de combate no Iraque até o final do ano, quase duas décadas após seu início, mas que a cooperação para enfrentar o terrorismo continuaria.
Os comentários foram feitos durante reunião do americano com o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa al-Kadhimi, na Casa Branca.
Biden disse que será iniciada uma "nova fase" para os 2.500 militares americanos ainda destacados no país. "Nosso papel no Iraque será ... estar disponível, continuar a treinar, apoiar, ajudar e lidar com o EI à medida que ele surja, mas não estaremos mais, até o final do ano, em uma zona de combate", disse Biden aos jornalistas.
As tropas americanas têm desempenhado um papel ativo na luta contra o chamado "Estado Islâmico" (EI). O novo plano não envolve uma retirada total, e as tropas americanas permanecerão promovendo treinamento, logística e assessoria.
Um oficial dos EUA detalhou nesta segunda "uma nova fase na campanha, em que já completamos a missão de combate contra o 'EI' e passamos para uma missão de consultoria e treinamento até o final do ano".
Primeiro-ministro enfrenta pressão interna
Al-Kadhimi está sob pressão de grupos armados próximos ao Irã que desejam ver os soldados americanos fora do país. A decisão foi anunciada três meses antes de os iraquianos irem às urnas.
Anos de guerra, insurgência, corrupção e pobreza assolam o Iraque, e manifestantes têm protestado contra a falta de infra-estrutura adequada – os apagões tornaram-se frequentes, agravados pelo calor extremo do verão no país.
O movimento é visto como uma tentativa de al-Kadhimi de conseguir o apoio dos grupos pró-Teerã. Estas milícias têm repetidamente realizado ataques contra as forças americanas, e sofrem retaliações dos EUA.
Especialistas consideram improvável que Biden abandone completamente o Iraque devido à influência do vizinho Irã. "Não parece provável que o número de militares dos EUA no Iraque seja reduzido drasticamente", disse Hamdi Malik, do Washington Institutite, à AFP.
Ramzy Mardini, do Pearson Institute de Chicago, acrescentou que o encontro entre os dois líderes pode ter sido "formatado" para fazer al-Kadhimi parecer bem internamente, sem mudar muito a realidade.
Iraque ainda sob ameaça
O anúncio foi feito enquanto as tropas americanas estão realizando uma retirada total do Afeganistão, 20 anos após a primeira invasão americana no país. O Iraque tem visto rápidos ganhos por parte do Talibã, mesmo antes de as forças de países ocidentais concluírem a sua partida.
O oficial anônimo americano disse que as forças iraquianas foram "testadas em batalha" e são "capazes" de defender seu próprio país.
Al-Kadhimi também expressou sua crença de que as forças de segurança iraquianas possam administrar a situação por conta própria. "Não há necessidade de forças de combate estrangeiras em solo iraquiano", disse ele à agência de notícias Associated Press.
No entanto, o "EI" continua sendo uma ameaça. Na semana passada, uma bomba na beira de uma estrada matou pelo menos 30 pessoas em um mercado em Bagdá.
bl (AP, AFP, Reuters)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos