Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação

Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação
Av. Rui Barbosa, S/N- Jardim Universitrio, Cuiabá - Mato Grosso. As informações de contato se encontram no (65) 99293-3962

Vereador Didimo Rodrigues Vovó

Vereador Didimo Rodrigues Vovó
Trabalhar por uma Cuiabá melhor

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

Senado Federal

Senado Federal
Para saber mais sobre essa unificação, clique aqui.

sábado, 3 de julho de 2021

Lei que estimula a criação de bancos de sangue veterinários para animais domésticos em MT foi sancionada

Lei do deputado Barranco (PT) cria a “Campanha Pet Sangue Bom”, que incentiva a doação de sangue entre os pets de todo o Estado.
O governador Mauro Mendes (DEM), sancionou nesta sexta-feira (02), a Lei 11.440/2021, de autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), que institui a campanha “Pet Sangue Bom” em todo Estado de Mato Grosso. A nova lei busca fomentar e motivar a criação e manutenção de bancos de sangue veterinários para animais domésticos, além de promover uma ampla divulgação para conscientizar os tutores dos animais sobre a importância do ato de doação de sangue animal.
O deputado comemorou a sanção deste projeto e disse que é muito importante que ele seja executado e divulgado da maneira mais didática e consciente possível.
“Temos de começar a criar e colocar na cabeças das pessoas que os animais também precisam de sangue, e à partir disso botarmos o “Pet Sangue Bom” em ação. Afinal, muitos donos e donas de animais não sabem que eles também necessitam de doação. A campanha é para isso. Criar essa consciência de haver as condições de termos uma banco de sangue animal e o dono daquele bichinho fazer com que seu animal se torne um doador”, afirmou o parlamentar.
Mas como essa lei pode ser estranha, alguns donos e donas podem ser perguntar: O sangue doado não vai fazer falta para o meu pet? A resposta é não!! Os laboratórios responsáveis pelo procedimento de doação nunca retiram todo sangue que o seu pet pode doar. São retirados apenas poucos mililitros que nem sempre preenchem completamente as bolsas de sangue. Fora que, o sangue retirado é reposto naturalmente pelo organismo em menos de um mês.
O parlamentar reitera que todo o processo será feito da maneira mais organizada e profissional possível, sempre priorizando a saúde e o bem estar do animal, bem como nos locais mais especializados e nas mãos de profissionais capacitados.
“A campanha vai obedecer os critérios clínicos estabelecidos pela Medicina Veterinária, o animal doador de sangue pode colaborar com muitos outros que venham a precisar de sangue. Deste modo, é necessário que haja bancos de sangue veterinários para a doação segura, bem como que se promova a conscientização dos tutores sobre a possibilidade e importância da doação de sangue animal. A Campanha “Pet Sangue Bom” abrange essas duas necessidades em suas diretrizes, tendo por principal finalidade o salvamento de vidas”, finalizou Barranco
A lei (11.440/2021) foi publicada no Diário Oficial e já está em vigor.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos