Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Seu título está na mão

Seu título está na mão
1º Título de Eleitor Decreto nº 3.029 - 9.1.1881

Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Assembleia Legislativa de Mato Grosso
Seja bem-vindo ao perfil oficial da Assembleia Legislativa de Mato Grosso!

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

AUTONOMIA ECONÔMICA: Barbudo participa de evento com Bolsonaro e indígenas

Mais cedo, cerca de 300 índios estiveram com presidente Jair Bolsonaro e deputado por Mato Grosso.
O deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT) esteve na manhã desta quinta-feira (12.08) em um evento com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O ato contou com a presença de cerca de 300 indígenas.
Coordenado pelo presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio), Marcelo Augusto Xavier da Silva, o evento teve como foco o pedido de independência econômica para os povos indígenas. De Mato Grosso, compunham o grupo representantes das etnias Xavante, Parecis e Enenauwe. A manifestação, porém, era formada por etnias de todo o Brasil.
Nelson Barbudo esteve tanto no evento dentro do Palácio do Planalto como também no protesto realizado pelos povos na área externa, que reforçaram o pedido de que projetos já iniciados em todo o país de autonomia econômica, inclusive em Mato Grosso, permaneçam como estão e até sejam ampliados.
Os projetos, no caso, são relacionados à produção rural nas terras indígenas. Intitulado de “Independência Indígena” em Mato Grosso já existem exemplo dos Parecis, na região Oeste, que foram os primeiros a iniciarem o plantio de soja. Mais recentemente, os Xavantes começaram o plantio de arroz na região Leste do Estado.
Para Barbudo, é fundamental que os indígenas tenham oportunidade de produzirem e, com isso, serem economicamente independentes. “A pergunta que sempre faço é: por que não produzir? Eles têm tempo e capacidade. Nós demos a assistência técnica, eles aprenderam a operar o maquinário e a usar os defensivos agrícolas com todos os rígidos controles de segurança. Daqui, não podemos retroceder. Eles querem e precisam dessa oportunidade”, afirmou.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos