PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

INFRAESTRUTURA:^Botelho destaca ação de MT que sai na frente e investirá em ferrovia

ALMT foi a primeira a aprovar concessão e se tornou referência para outros estados. Senadores que encamparam a luta receberão moção de aplausos. Em reconhecimento à defesa pela ampliação da ferrovia em Mato Grosso, o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), propôs Moção de Aplausos para os três senadores mato-grossenses que fizeram ampla defesa sobre o assunto no Senado Federal.
O reconhecimento público foi aprovado durante a sessão desta quarta-feira (15), e vai homenagear os senadores Carlos Fávaro, Wellington Fagundes e Jayme Campos. Eles votaram contra a Medida Provisória 1065/21, de autoria da Presidência da República, que "dispõe sobre a exploração do serviço de transporte ferroviário, o trânsito e o transporte ferroviários e as atividades desempenhadas pelas administradoras ferroviárias e pelos operadores ferroviários independentes, institui o Programa de Autorizações Ferroviárias e dá outras providências”.
Esses votos contrários fortalecem o Projeto de Lei 261/2018, que tramita no Senado Federal, que “dispõe sobre a exploração indireta, pela União, do transporte ferroviário em infraestruturas de propriedade privada; autoriza a autorregulação ferroviária; disciplina o trânsito e o transporte ferroviário; altera o Decreto-Lei nº 3.365, de 21 de junho de 1941, as Leis nos 9.503, de 23 de setembro de 1997, 10.233, de 5 de junho de 2001, 12.379, de 6 de janeiro de 2011; e dá outras providências”, ou seja, dará segurança jurídica dos investimentos no setor.
Para Botelho, é importante fazer esse reconhecimento do empenho dos senadores em defesa de Mato Grosso. “A ação dos senadores com o governador Mauro Mendes foi firme e possibilitou a assinatura de um termo concedendo para Mato Grosso esse direito de explorar todo o setor. Essa concessão começou aqui na Assembleia, quando aprovamos uma PEC [16/2020], de autoria minha, incluindo na Constituição de Mato Grosso a possibilidade de concessões ferroviárias dentro do estado. Essa PEC inclusive foi copiada pelo estado de Minas Gerais. Somos pioneiros nessa ação”, destacou Botelho, durante a sessão de hoje.
Agora, conforme o parlamentar, aguarda para a próxima semana a assinatura da ordem de serviço. “Creio que em breve vamos trazer a ferrovia, um sonho centenário da cuiabania e todos mato-grossenses. É um passo para a industrialização, vai baratear os insumos que vêm de fora. É uma obra muito importante”, finalizou.
PEC 16/20 – Com a aprovação do Projeto de Emenda Constitucional 16/20, foi publicada a Emenda Constitucional 93/20, DOEAL/MT DE 27.10.20 E DO 28.10.20. Tendo como autores os deputados Eduardo Botelho, Janaina Riva e Carlos Avallone. Ela alterou o artigo 131 da Constituição do Estado de Mato Grosso, que passou a vigorar com a seguinte redação: “Art. 131 Compete ao Estado explorar diretamente ou mediante concessão, permissão ou autorização a prestação de serviços públicos”.
Concessão – Na semana passada, o Governo de Mato Grosso aprovou a proposta e os documentos apresentados pela Rumo Logística S/A e declarou a empresa habilitada a assinar o contrato de adesão e obter autorização para a construção, implantação e exploração da primeira ferrovia estadual, com 730 quilômetros de linha férrea. O projeto prevê que os trilhos deverão interligar Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que vão se conectar à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).
ITIMARA FIGUEIREDO/Caminho Politico com Secom/MT
@CAMINHOPOLITICO @CPWEB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos