PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

terça-feira, 21 de setembro de 2021

Nova legislação acelerou obras da Ferrovia Vicente Vuolo

Proposta foi levada à Assembleia Legislativa pelos senadores. “Estamos falando de um empreendimento pioneiro, que será a primeira ferrovia estadual a ser construída por regime de autorização”. A opinião é do senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura que participou, nesta segunda-feira (20) da assinatura do contrato de construção da Ferrovia Vicente Vuolo no trecho entre Rondonópolis, Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.
O pioneirismo na construção da ferrovia mediante regime de autorização só foi possível por atuação dos senadores de Mato Grosso, que sugeriram mudança na legislação permitindo que o governo do Estado faça essa autorização no trecho estadual.
“Sem essa legislação, não seria possível o lançamento dessa obra neste momento e ainda teríamos que aguardar o governo federal fazer a concessão”, disse.
Para o parlamentar, a mudança na legislação representa um grande avanço para os estados, que poderão adotar o mesmo regramento jurídico e autorizar outras obras semelhantes em seu território.
A previsão da Rumo é de que 45 milhões de toneladas de grãos sejam escoadas pela ferrovia, que vai facilitar o acesso ao porto de Santarém, no Pará, pela BR-163, e ao porto de Santos (SP), por meio da malha ferroviária paulista.
“Trata-se de uma grande melhoria na competitividade dos nossos produtos já que a ferrovia é um transporte mais barato”, avalia o parlamentar.
O impacto direto se dará em 26 municípios e 60, indiretamente. A previsão é de que a obra gere 230 mil empregos.
O trecho entre Rondonópolis e Cuiabá, passando pela região de Primavera do Leste e Campo Verde, deve ser entregue no primeiro semestre de 2025.
E para incentivar que as vagas seja preenchidas pela população local, o governo do Estado está preparando um programa de qualificação profissional. Os recursos já estão previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias sob apreciação da Assembleia Legislativa e devem promover a qualificação de 10 mil mato-grossenses.
“Isso é fundamental. É obrigação do Poder Público se antecipar aos impactos que uma obra dessa envergadura vai provocar e garantir que, além do desenvolvimento econômico, a ferrovia possa trazer melhorias sociais”, avalia.
A proposta apresentada pela Rumo prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para a implantação da ferrovia estadual, com início de obras já em 2022.
Assessoria/Caminho Político
Caminho Politico CP Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos