Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, Cuiabá, 78005-906

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

domingo, 24 de outubro de 2021

China aprova lei para reduzir pressão escolar sobre crianças

Norma limita atividades extras, proíbe aulas de reforço aos finais de semana e pede que pais reservem tempo de diversão e descanso aos filhos. Medida também busca reduzir gasto com educação e estimular natalidade. A China aprovou uma nova lei de educação que tem o objetivo de aliviar a pressão escolar sobre as crianças do país e coloca limites sobre lições de casa e atividades extracurriculares, informou a agência de notícias oficial da China Xinhua no sábado (22/10).
A norma torna os governos locais responsáveis por gerenciar a "pressão dupla" da lição de casa e de aulas extras sobre as principais disciplinas do currículo. As autoridades locais deverão "reforçar sua supervisão para reduzir a carga sobre os estudantes em relação a lição de casa e aulas extras".
A lei ainda proíbe oferecer aulas de reforço sobre as principais disciplinas do currículo aos finais de semana e feriados. Pequim também já havia determinado que as empresas que oferecem aulas particulares se tornem sem fins lucrativos.
A nova legislação também tem como objetivo evitar o uso excessivo da internet, e pede aos pais que prestem atenção à forma como as crianças passam seu tempo.
"Os pais ... devem distribuir o tempo para os menores de forma razoável entre estudo, descanso, diversão e atividade física, para não aumentar sua carga de aprendizagem e evitar qualquer vício em internet", determina a norma, segundo a Xinhua. A nova lei entra em vigor em janeiro.
Sistema escolar da China é ultracompetitivo
O sistema chinês de ensino exige que os estudantes façam exames desde cedo, até culminar no temido exame de admissão à universidade, aos 18 anos de idade, conhecido como "gaokao"
As notas nessa fase podem influenciar dramaticamente a trajetória de vida de uma criança. E muitos pais gastam bastante dinheiro para que os jovens estudem nas melhores escolas ou façam aulas particulares, o que pode ter grande impacto na vida e nas finanças da família.
Reduzir a pressão financeira sobre os pais com gastos de ensino é outro objetivo importante da nova lei, já que o governo quer encorajar o povo chinês a ter mais filhos à medida que a população do país envelhece. O alto custo para educar as crianças é um fator de desestímulo para ter mais filhos.
Controle crescente sobre a juventude
A nova norma se insere em um contexto de controle crescente do governo chinês sobre a juventude do país a respeito de atividades que seus líderes políticos consideram prejudiciais.
Em agosto, o governo proibiu menores de jogar jogos on-line por mais de três horas por semana, com o objetivo de combater um vício interpretado como "ópio espiritual". Agora só é permitido aos menores jogar jogos on-line por uma hora apenas nas sextas, sábados e domingos.
O governo também tem buscado evitar o que ele define como "culto cego" às celebridades da internet e tem exortado os meninos chineses a serem menos "femininos" e mais "masculinos".
bl (AFP, Reuters)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos