PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 31 de outubro de 2021

Comissão rejeita afastamento do trabalho durante período menstrual

Afastamento poderia ser por até três dias ao mês, com a posterior compensação das horas não trabalhadas. A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados rejeitou proposta que permite às mulheres se afastarem do trabalho durante o período menstrual, por até três dias ao mês, com a posterior compensação das horas não trabalhadas.
A medida está prevista no Projeto de Lei 1143/19, do deputado Carlos Bezerra (MDB-MT) e foi rejeitada por orientação do relator na comissão, deputado Jesus Sérgio (PDT-AC). Ele argumentou que as proteções especiais oneram o trabalho feminino e o tornam menos competitivo, constituindo-se em fator de discriminação.
“Em particular, as microempresas e empresas de pequeno porte, as maiores empregadoras no País, terão muita dificuldade para absorver imposições adicionais de custos, correndo o risco de promoverem dispensas discriminatórias contra as trabalhadoras”, observou Jesus Sérgio.
O projeto rejeitado foi apresentado pelo deputado Carlos Bezerra e altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Segundo ele, o texto foi inspirado em notícia veiculada na imprensa sobre uma empresa britânica que adotou a licença menstrual.
Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e ainda será analisada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Anteriormente, a proposta também foi rejeitada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.
Assessoria/Caminho Político
Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Rachel Librelon
Foto: Cleia Viana
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos