PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 4 de outubro de 2021

ECONOMIA: Com redução de ICMS, deputado aposta em mais emprego e renda em MT

Wilson Santos diz que medidas do governador favorecem atração de investimentos e potencialização do consumo. Vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) avalia que a economia de Mato Grosso tende a gerar crescimento com mais geração de emprego e renda e até mesmo de arrecadação em favor do Estado a partir de 2022. A avaliação do parlamentar se ampara na decisão administrativa do governador Mauro Mendes (DEM) de reduzir o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos setores de gasolina, comunicação, gás industrial e diesel. A medida foi anunciada publicamente no dia 28 de setembro.
“Vai ser provado que a reduzindo a alíquota de tributos é possível não só atender a população com uma carga tributária suportável como também aumentar a arrecadação. Enquanto prefeito de Cuiabá fiz a redução das alíquotas do ISSQN e ao invés de perder arrecadação, conseguimos aumentar. Essa medida certamente vai atrair empresas e ainda gerar mais consumo, permitindo que tenhamos mais emprego e renda”, disse.
O parlamentar ainda acredita que o equilíbrio das finanças públicas que permite agora a redução da carga tributária é consequência da coragem do governador Mauro Mendes de adotar medidas consideradas impopulares no primeiro ano de gestão, mas, necessárias para reequilibrar o Estado e a capacidade própria de investimentos bem como para pagar o funcionalismo público e honrar compromisso com fornecedores.
“Esse anúncio é uma demonstração de sensibilidade do governador e a prova de que a casa está arrumada. As medidas duras e impopulares no primeiro ano de gestão foram necessárias e surtiram efeito. O Estado se encontra numa situação econômico-financeira muito boa. A gestão fiscal com nota A pelo Ministério da Fazenda permitiu tirar o pé. Agora, o governo faz aí reduções importantes, das quais a maioria do segmento político, a princípio, acreditava não ser possível”, concluiu.
Para entrar em vigor a partir de 1º de janeiro de 2022, será necessário a aprovação da maioria dos 24 deputados estaduais.
Pela proposta do Executivo, será reduzido o ICMS da energia elétrica (de 25% e 27% para 17% a todos os setores), dos serviços de comunicação, como internet e telefonia (de 25% e  30% para 17%), da gasolina (de 25% para 23%), do diesel (de 17% para 16%), do gás industrial (de 17% para 12%) e do uso do sistema de distribuição da energia solar (de 25% para 17%).
Assessoria/Caminho Político 
Foto: JLSiqueira AL/MT
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos