Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Baronês Cuiabá

Baronês Cuiabá
O cardápio mais nobre de Cuiabá.

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, Cuiabá, 78005-906

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Juares destaca Sistema Confea/Crea durante palestra do Crea Júnior

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), engenheiro civil, Juares Samaniego realizou dia 27 de outubro palestra para estudantes das Engenharias, Agronomia e Geociências. Na oportunidade Juares explanou sobre a importância do Sistema Confea/Crea e as entidades de classe para os profissionais das modalidades registradas em Mato Grosso.
“ O engenheiro civil, eletricista, de transporte, ou até mesma de outras modalidades, pode participar de algumas entidades de classe. O engenheiro civil tem opções de se associar em quatro entidades de classe que são ligadas ao Crea-MT. como: Associação Brasileira dos Engenheiros Civil (Abenc-MT), Sindicatos dos Engenheiros de Mato Grosso (Senge-MT), Instituto de Engenharia de Mato Grosso (IEMT) e Instituto Brasileiro de Avaliações e Pericias de Mato Grosso (Ibape-MT) ”, relatou.Ainda segundo Juares, o engenheiro eletricista pode participar da Associação Mato-grossense dos Engenheiros Eletricistas (AMEE), do IEMT, do IBAP-MT e do Ibape-MT. O agrônomo pode participar da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Mato Grosso (AEA-MT) e de outras entidades de modalidades registradas no Crea-MT. No campo institucional do site do Crea-MT estão todos os dados das entidades de classe do Conselho. O presidente explicou sobre a composição do pleno do Conselho e as reuniões realizadas uma vez ao mês para a definição de todos os tipos de processos dentro do Crea Mato Grosso. E que são debatidos assuntos relacionados a registro profissional, de empresa, multa e recurso de multa.
“ Às vezes chega até as faculdades que o conselho não ajuda o profissional, que só arrecada. O conselho dá atribuição, por ser profissional e fiscaliza o exercício ilegal da profissão. Ele abre mercado ao engenheiro na hora que vai fiscalizar uma obra, que pode deparar com uma falta de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), documento que é um contrato feito com o proprietário daquela obra. A função do Crea-MT não é fiscalizar a construção e sim a existência de um técnico habilitado no local”, disse Juares.
O diretor-financeiro do Crea-MT, engenheiro civil André Luis Schuring , ressaltou que o Crea-MT é um órgão público de autarquia federal especial da administração indireta de abrangência nacional de instância máxima na regulamentação do exercício profissional, que zela pela ética profissional da engenharia, agronomia e geociências, fiscaliza o exercício e as atividades dessas modalidades, atendendo à sociedade e o profissional, além de registrar tabelas de honorários elaboradas pelas entidades de profissionais, sem fins lucrativos.
“ O papel do Sistema é proteger a sociedade, confere atribuições, valorização do profissional, define as penalidades, de composições das Câmaras Especializadas e a estrutura organizacional, o plenário, Câmaras Especializadas, Comissões permanentes e especiais, bem como grupos de trabalho, presidência, diretoria e inspetorias. Expomos estatísticas, destacando a quantidade de profissionais registrados no sistema, que ultrapassa de 25 mil”, disse André.
O diretor-financeiro da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea (Mútua-MT), engenheiro civil Silvano Pohl Moreira de Castilho Junior é fundamental levar ao conhecimento desses futuros engenheiros como é o funcionamento do Conselho. Na ocasião, Silvano apresentou sobre Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e a Certidão de Acervo Técnico (CAT), habilitação, tramitação de processos, ética, leis entre outros assuntos. A ART é válida como garantia dos serviços prestados por profissional habilitado, alimenta acervo Técnico do Profissional e é imprescindível para fiscalização, definindo as responsabilidades entre as partes e garantindo os direitos autorais.
“ O encontro direcionado à Anotação de Responsabilidade Técnica tem o objetivo de atingir acadêmicos que estão prestes a se formar, e a importância da ART no início da vida profissional. Aproveitamos para explicar sobre o preenchimento da ART e alertar sobre possíveis irregularidades”, relatou Silvano.
Ao agradecer a participação dos estudantes, a coordenadora da Comissão do Crea Júnior em Mato Grosso, engenheira civil Luanna Cristina Lima, explicou que a visão de trabalho voltado aos estudantes das modalidades do Sistema é aproximar os estudantes de cursos cujas profissões são regulamentadas no âmbito do Sistema Confea/Crea contribuindo para formar novos líderes e profissionais alinhados com seus direitos e deveres. Através do Crea Júnior o conselho se dispõe junto à comunidade estudantil, a ouvir e discutir opiniões, propostas e ações que visem o crescimento e aprimoramento profissional e difundir a missão e as metas da Instituição.
Para José Guilherme Rezende de Oliveira, acadêmico do 6° Semestre do curso de Agronomia da Universidade de Cuiabá, é um privilégio participar da palestra cujo o objetivo é demonstrar as esferas que abrange a missão do Crea-MT. “ Sendo assim, é notório o quanto o contato direto com relação aos direitos e deveres do profissional perante ao desempenho da função técnica na área das Engenharias, na fase acadêmica é importante e contribui para manter a sociedade e os próprios profissionais assegurados quanto as atividades técnicas executadas, assegurando a população “, disse o estudante de Agronomia.
Já a estudante de Engenharia de Transporte da UFMT, Stella Bárbara disse que a palestra vem ao encontro dos estudantes das modalidades do Sistema. “ O encontro proporciona conhecimentos apresentados antes mesmo de sermos registrados no Conselho, ou seja, saímos da faculdade tendo a noção de quais são os nossos deveres que teremos que cumprir como profissionais habitados”, relatou Stella.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos