PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

HOMENAGEM: Abel dos Anjos é reconhecido como mestre da cultura pelo trabalho com viola de cocho

O músico e pesquisador é homenageado na série documental ‘Viola dy Anjos’, disponível em seis capítulos no youtube. Ícone da cultura mato-grossense, a viola de cocho não era considerada um símbolo de orgulho para a população 30 anos atrás. Apesar de conduzir o cururu e o siriri nos quintais cuiabanos, era vista como um instrumento sem valor e os jovens não tinham interesse em perpetuar a tradição. O despertar começou quando o professor e músico Abel Santos Anjos Filho, o Abel dy Anjos, se interessou pela história, o modo de fazer e o som da viola de cocho. A partir do trabalho dele, o instrumento desbravou o Brasil, ganhou a Europa e, mais importante, passou a ser visto como legado da cultura popular regional.
A história de homenagem a Abel está contada na série documental ‘Viola dy Anjos’, produzido por Raphael Gustavo Coiado. “Ele teve um papel determinante ao tirar a viola de cocho das festas nos sítios e apresentar o instrumento em toda a sua plenitude à sociedade cuiabana, trazendo também os músicos e a comunidade ribeirinha e pantaneira para condição de artistas regionais”, destaca o produtor.
Com seis capítulos e uma coletânea musical, ambos disponíveis no youtube, o projeto foi executado com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio do edital “Conexão Mestres da Cultura - Marília Beatriz de Figueiredo Leite”, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).
A série traz uma retrospectiva de todo trabalho de pesquisa e aproximação com mestres do Cururu em Cuiabá, a geração de valor econômico e cultural da viola de cocho, a valorização do saber popular na comunidade e no mundo, a inovação no modo de tocar o instrumento. Por estes e outros motivos, o trabalho reconhece a importância da atuação de Abel para a difusão, resgate e perpetuação da cultura cuiabana nos últimos 30 anos.
“O professor Abel dy Anjos foi a figura responsável pela redescoberta e reinvenção da viola de cocho em Mato Grosso. Realizou um excepcional trabalho, tanto ao reapresentar o instrumento mundo afora, quanto ao desenvolver um novo método para tocá-la, facilitando o acesso das novas gerações”, comenta Raphael.
Além de depoimentos do próprio Abel, a série conta com participação de pessoas que fizeram a história com ele e contribuíram neste trabalho de resgate cultural. Entre eles, falecido mestre Caetano Ribeiro, mestres Thomas Flaviano e Alcides Ribeiro, além da artista Vera Capilé e o professor Waldir Bertúlio. O trabalho incluiu a criação de uma coletânea musical com 15 obras selecionadas especialmente para o projeto, e que marcam a trajetória dele como musicista, professor, artista e mestre da cultura.
Conexão Mestres da Cultura
O edital surgiu para compartilhar os saberes e fazeres artísticos e culturais do estado, reconhecendo o trabalho desenvolvido por pessoas impactaram a cultura mato-grossense, considerando sua contribuição para o fortalecimento da cultura do estado e sua importância para a comunidade que atua. No total, o edital atendeu 75 projetos com investimento total R$ 7,5 milhões.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos