PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 7 de novembro de 2021

Senado aprova proposta de Wellington que prevê avanço da regularização fundiária

Líder do Bloco Parlamentar Vanguarda também defendeu mais recursos para promoção e fortalecimento da agricultura familiar.
A Comissão de Agricultura do Senado aprovou nesta quinta-feira, 04, proposta do senador Wellington Fagundes (PL-MT) para ampliação dos valores do Orçamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para atender pequenos e médios produtores rurais. Deputados federais e senadores concordaram com a destinação de R$ 300 milhões para reforma agrária e regularização fundiária e R$ 100 milhões para promoção e fortalecimento da agricultura familiar.
“No momento em que o mundo vive a escassez de alimentos, a regularização fundiária é, sem dúvida alguma, uma prioridade, já que temos hoje, só em Mato Grosso, mais de 80 mil propriedades capazes de produzir alimentos para o Brasil, mas que, por falta de documentação, de título de propriedade, acaba se resumindo a subsistência apenas” – frisou Fagundes.
A proposta de Fagundes deverá ser incorporada ao Orçamento Geral da União, em análise na Comissão Mista do Orçamento. De acordo com o Artigo 44, parágrafo 1º, da Resolução nº 1/2006 do Congresso Nacional, a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, na condição de autor de emenda coletiva à despesa, tem competência para propor, até 08 emendas à despesa, sendo 04 de apropriação e 04 de remanejamento. A matéria na Comissão foi relatada pelo senador Jayme Campos (DEM-MT).
Além de produzir efeitos imediatos na produção, Wellington ressaltou, na defesa do remanejamento orçamentário, que a regularização fundiária representa cidadania e justiça social. “Nós podemos fazer uma revolução em termos de produção. É importante exportar, é importante, mas nós precisamos também garantir o alimento para o brasileiro: uma cesta básica farta e, principalmente, com o custo acessível à classe trabalhadora” – argumentou.
Já na defesa de recursos para agricultura familiar, o senador mato-grossense enfatizou a importância do apoio à estruturação dos sistemas produtivos dos agricultores familiares. Para além da melhoria da renda, Fagundes observou que os recursos empregados nesse segmento da produção permitem a superação da pobreza e melhoria da qualidade de vida no meio rural.
A Comissão de Agricultura do Senado também aprovou emenda no valor de R$ 200 milhões para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Os valores deverão ser aplicados em pesquisa e inovação agropecuária. “É fundamental investirmos em pesquisa e avançar na tecnologia porque somente dessa forma será possível melhorar os índices de produtividade e de sustentabilidade no campo” – enfatizou.
Fagundes elogiou a atuação da Embrapa para a consolidação econômica do Brasil, baseada na produção rural. “A contribuição do setor ao PIB brasileiro é o resultado de um setor robusto com aumento da produtividade e responsabilidade ambiental. As pesquisas da Embrapa têm sido altamente satisfatórias nesse sentido” – assinalou.
Auditor-Fiscal Agropecuário
Outra emenda aprovada pelo Senado para compor o Orçamento da União refere-se a destinação de valores para o custeio de proposição legislativa destinada a promover a reestruturação remuneratória da carreira de auditor-fiscal federal agropecuário. O objetivo é assegurar salários condizentes com as responsabilidades, atribuições e qualificações desses servidores. A categoria reclama de defasagem na ordem de 44,18%.
Servidores de carreira do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os auditores trabalham para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar às famílias brasileiras. Para garantir a segurança alimentar, estão presentes nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no campo, nas empresas agropecuárias e agroindustriais, além de laboratórios.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos