PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 7 de novembro de 2021

Chapa 2 Nova OAB recorre da decisão que negou o direito a voto de advogados e advogadas inadimplentes durante a pandemia

A chapa 2 Nova OAB
recorreu da decisão do Juiz Federal da 1ª Instância para o Tribunal Regional Federal na ação que pede o direito ao voto de advogados e advogadas nas eleições da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso e que ficaram inadimplentes com a anuidade da entidade durante o período de pandemia. “Vamos continuar a luta buscando o direito de todos os advogados e advogadas de fazerem o exercício do voto. É um direito deles, pois estão regularmente inscritos na OAB e não podem ser alijados do processo”, afirma Pedro Paulo Peixoto Junior, candidato à presidência da OAB-MT pela chapa 2 Nova OAB.
De acordo com Pedro Paulo, a OAB-MT sempre esteve ciente das dívidas destes profissionais e não tomou a medida cabível, qual seja, a busca do Poder Judiciário para receber os débitos. “Por incompetência, esta atual gestão não tomou a providência cabível e agora se arvora de um motivo frágil para impedir que advogados e advogadas votem, em uma clara tentativa de coagir os mesmos para pagarem as anuidades”, acrescenta o candidato.
Além de já estarem inadimplentes, por motivo de força maior, se forem impedidos de votar, os advogados e advogadas ainda serão multados pela atual gestão, o que agravará ainda mais a condição financeira dos mesmos.
“Acreditamos que todos devem cumprir com suas obrigações e sabemos que muitos estão adimplentes porque se sacrificaram para isso. Porém, outros, apesar de terem buscado a adimplência, foram impedidos pelo momento econômico que passa o País, que já conta com 75% das famílias brasileiras endividadas”, afirma Pedro Paulo.
No dia 29 de outubro, a chapa Nova OAB protocolou ação na Justiça Federal requerendo o direito ao voto para os advogados e advogadas inadimplentes com a entidade durante o período da pandemia.
Na ocasião, o candidato à presidência da entidade, Pedro Paulo, ressaltou que “a pandemia da Covid-19 atingiu fortemente o trabalho das advogadas e dos advogados em todo o País. Muitos ainda passam por sérias dificuldades profissionais e, consequentemente, financeiras. Por entendermos este cenário de exceção e termos empatia por aqueles que querem exercer seu direito de eleger representantes é que protocolamos a ação para que todos possam votar na próxima eleição”, finaliza.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos