Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Crea-MT adere Campanha “Dezembro Vermelho ”, mês de Conscientização e Combate a AIDS

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), aderiu durante este mês, a campanha: “Dezembro Vermelho” de Conscientização e Combate a AIDS. Instituída nacionalmente pela Lei nº 13.504/2017, a campanha promove a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV/AIDS e outras infecções sexualmente transmissíveis.
O presidente do Crea-MT, engenheiro civil Juares Samaniego, ressalta que o Crea-MT, como Conselho Profissional, aderiu ao “Dezembro Vermelho”, incentivando e promovendo ações em prol da qualidade de vida de seus colaboradores, familiares e profissionais do Sistema Confea/Crea. “Apoiar significa tornar agente comunicador ao repassar a importância dos cuidados contra doenças dessa natureza”, disse o presidente do Crea-MT.
A gerente de Logística do Crea-MT, Adriana Imbriani, que coordena a campanha no Crea-MT, explicou que segundo informações do Ministério da Saúde, AIDS é a doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana. Esse vírus ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças, tendo os linfócitos T CD4+ como as células mais atingidas. O vírus é capaz de alterar o DNA dessa célula, fazer cópias de si mesmo e, depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção. “ A campanha no Crea-MT tem o intuito de comunicar os colaboradores como prevenir essas doenças sexualmente transmissíveis, dessa forma tomando os devidos cuidados para a prevenção”, disparou Adriana.
A campanha no Regional Mato-grossense é aderida de várias formas, desde “lacinhos vermelhos”, roupa, até a fachada do órgão, iluminada pela cor. A equipe de atendimento ao profissional do Crea Mato Grosso se conscientizou ao vestir roupa vermelha, além de funcionários de outros setores. Á exemplo do colaborador José Euclides Garcia, que abraçou a causa. “ Simbolizar a campanha significa propagar sobre atenção em relação doença”, disse o colaborador.
Da mesma forma os profissionais do Sistema, como o engenheiro mecânico, Carlos Israilev, que ao ser atendido no Conselho deparou com o símbolo da campanha parabenizando a iniciativa do Crea-MT. “ Lindo gesto, que demostra amor e cuidado com o próximo. Se atentar principalmente pelos números de pessoas ceifadas pela doença no país”, disse o engenheiro mecânico.
Dados sobre a doença:
Conforme divulgado, em dezembro de 2020, pelo Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, atualmente, cerca de 920 mil pessoas vivem com HIV no Brasil. Dessas, 89% foram diagnosticadas, 77% fazem tratamento com antirretroviral (medicamentos) e 94% das pessoas em tratamento não transmite o HIV por via sexual por terem atingido carga viral indetectável (intransmissível). No Brasil, em 2019, foram diagnosticados 41.919 novos casos de HIV e 37.308 casos de Aids. A maior concentração de casos de Aids está entre os jovens, de 25 a 39 anos, de ambos os sexos, com 492,8 mil registros. Os casos nessa faixa etária correspondem a 52,4% dos casos do sexo masculino e 48,4% entre as mulheres.
De acordo com o Boletim Epidemiológico HIV/Aids 2020, divulgado pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, em dezembro de 2020, desde o início da epidemia de Aids (1980) até 31 de dezembro de 2019, foram notificados no Brasil 349.784 óbitos tendo o HIV/Aids como causa básica – em 2019, foram 10.565 óbitos. O Boletim verificou, no período de 2009 a 2019, uma queda de 29,3% no coeficiente de mortalidade padronizado para o Brasil, que passou de 5,8 para 4,1 óbitos por 100 mil habitantes.
Assessoria/Caminho Político
@caminhoppolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos