Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

INFRAESTRUTURA: Rodovia do Peixe não tem contrato e previsão de manutenção com empreiteiras das vias precárias

O deputado estadual Delegado Claudinei obteve informações junto à Secretaria de Infraestrutura de Mato Grosso.
Com fortes chuvas em Rondonópolis, a MT-471 que é conhecida como Rodovia do Peixe, nesta quarta-feira (22), ficou interditada por quase quatro horas, devido à situação precária na via do KM 1, em frente ao Ecoponto, que levou carros pequenos ficarem atolados e impedido a trafegabilidade de outros veículos. Essa área foi alertada pelo deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) ao governo de Mato Grosso para as devidas providências, no último sábado (18), juntamente com o vice-presidente da Associação da Rodovia da Peixe (ACERP), Luiz Carlos Trassatte.
Além de fazer cobranças incessantes, o parlamentar que é vice-presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa, fiscaliza as principais vias que necessitam de atenção por parte do Estado. “Novamente na MT-471, na Rodovia do Peixe, onde temos pessoas que trabalham, possuem ranchos e buscam lazer. Uma das principais rodovias aqui da região que favorece o turismo. E a gente vem aqui, duas ou três vezes por ano. Na verdade, já perdi as contas. E, infelizmente, há um descaso do governador com a população de Rondonópolis. Ele precisa vir aqui e escutá-los”, diz.
Interdição
Segundo Claudinei, o trecho que causou a paralisação da passagem de veículos na Rodovia do Peixe foi arrumado há cerca de dois meses pela Secretaria de Estado de Infraestrutura de Mato Grosso (Sinfra) de forma paliativa. “O governo estadual sempre fazendo o paliativo. Mais uma obra precária gerida pelo governo do Estado. Mais um descaso na questão de infraestrutura com Rondonópolis”, declarou.
Ele informou que, no dia 16 de dezembro, buscou informações junto à Sinfra sobre a recuperação da malha viária e a resposta que obteve foi que não há previsão para a realização de obras no local. “Agora, não tem previsão nem para o paliativo. Não tem licitação, não tem contrato de manutenção. Quer dizer, a gente não sabe se vai arrumar esse mês ou nos próximos do ano que vem. Uma porcaria de obra do Estado. O governador é bom para fazer propaganda e fazer média com os seus parceiros e políticos que o apoiam. Ele gastou, este ano, quase R$ 50 milhões em propaganda. Uma rodovia importante dessa e a gente mais uma vez, nesse sofrimento com a população”, queixa o deputado.
Situação
De acordo com Luiz, após essa situação caótica com a malha viária danificada na MT-471, os veículos estão passando, um por vez, em uma distância de 50 metros do Ecoponto, no sentido da cidade à Rodovia. Ele acompanha todos os casos enfrentados por moradores e usuários da via e conta que o prefeito de Rondonópolis, José do Carlos (SD), contribuiu para a piora da Rodovia do Peixe. “O nosso prefeito fez o favor de resolver um problema para ele e criar dois problemas para nós, moradores da Rodovia do Peixe. Ele desviou toda a água fluvial do distrito industrial, na entrada do Magnólia, para desembocar tudo aqui, quando a chuva é forte”, reclama.
Ele acrescenta que essa situação impede a passagem de carro com a força da água. “Desce pedra, pneus, pedaços de galhos, desce de tudo. É muita sujeira! Então, é o município sujando o Estado e o Estado não fazendo nada, para variar. O deputado Claudinei sempre esteve com a gente aqui. Essa nova gestão estadual tenta arrumar esses 600 metros de asfalto e não conseguem. Cada vez é pior, pois vem uma empreiteira e contrato diferente. Lá não tem dinheiro para gastar aqui. Uma parte do dinheiro voou e não se sabe para onde foi”, concluiu o presidente da ACERP.
Sinfra – Uma das justificativas da Secretaria foi que a pasta está sem contrato para manutenção, pois ainda não foi licitado, com previsão para o início de 2022. Também, informou que havia uma empreiteira contratada para a realização dos atendimentos na via, mas que a parceria foi finalizada.
Assessoria/Caminhop Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos