Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Morre jornalista que "fez cair" o Muro de Berlim

Riccardo Ehrman tinha 92 anos e vivia em Madri. Em 1989, o então correspondente da Ansa em Berlim fez uma pergunta histórica que levou porta-voz da Alemanha Oriental a anunciar prematuramente a abertura das fronteiras. Morreu aos 92 anos o jornalista italiano Riccardo Ehrman. Ele ficou famoso por fazer uma pergunta histórica a um político da República Democrática Alemã (RDA) em 1989 que acabou levando à queda do Muro de Berlim.
Ehrman morreu em Madri, na Espanha, informou a agência de notícias italiana Ansa na noite desta terça-feira (14/12), citando como fonte a esposa do jornalista. Ele morava na capital espanhola, última cidade em que atuou profissionalmente.
Em 9 de novembro de 1989, Günter Schabowski, porta-voz do governo da então Alemanha Oriental, anunciou uma nova legislação sobre viagens em entrevista coletiva que entraria para a história. Após um mal-entendido, o político respondeu à pergunta de Ehrman, na época correspondente da Ansa em Berlim, sobre quando a lei entraria em vigor com uma frase que se tornaria famosa mundialmente: "Pelo que sei, ela entra... já, imediatamente".
Foto de Riccardo Ehrman. Foto de Riccardo Ehrman.
Durante toda a vida, Ehrman concedeu inúmeras entrevistas sobre a pergunta histórica feita em 1989.
Anos mais tarde, Ehrman contou que entendeu na hora a importância do fato – ao contrário de outros colegas, que preferiram ser mais genéricos e noticiaram apenas a facilitação das viagens. "Saí imediatamente e enviei um telex para a minha sede em Roma: 'O Muro caiu'", contou o jornalista em 2014, no 25º aniversário da queda do Muro de Berlim.
Estopim para queda
A notícia dada por Ehrman se espalhou rapidamente por todo o mundo. A entrevista foi transmitida ao vivo e acompanhada tanto na Alemanha Ocidental quanto na Oriental. Logo em seguida, cidadãos da RDA, de regime comunista, peregrinaram até a fronteira interna em Berlim. Durante três horas, os guardas de fronteira – que não haviam sido informados do novo regulamento – contiveram o afluxo humano.
Quando a "TV do Oeste" montou suas câmeras e confirmou a sensacional notícia, ficou claro que chegava ao fim a divisão da Alemanha – simbolizada pela construção do Muro de Berlim, em 13 de agosto de 1961.
Tarde da noite, os agentes de segurança deixaram de fazer resistência, abriram as passagens de fronteira berlinenses e deixaram as pessoas passarem do Leste para o Oeste e vice-versa, sem que fossem controlados.
Carreira internacional
De origem polonesa e judaica, Ehrman nasceu em Florença em 4 de novembro de 1929. Aos 13 anos foi enviado a um campo para judeus fundado pelo ditador italiano Benito Mussolini, no sul da Itália.
Ele estudou direito e música e começou a carreira como repórter dos jornais diários de Florença "Il Matino" e "La Natione". Em seguida, trabalhou para a agência Associated Press em Roma e em Nova York, antes de se mudar para a agência de notícias italiana Ansa.
Atuou como correspondente da Ansa em Ottawa, no Canadá, e, depois, em Berlim. Desde os anos 1990 morava na Espanha. Durante toda a vida, concedeu inúmeras entrevistas sobre a pergunta história feita em 1989.
le/ek (DPA, ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos