Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

domingo, 12 de dezembro de 2021

Os 20 anos de “O Senhor dos Anéis”

Saga baseada na obra de J.R.R Tolkien era considerada impossível de ser filmada, até o diretor Peter Jackson surgir e fazer história. Trilogia ganhou 17 Oscars e influenciou diversas outras produções do gênero. Os fãs da saga O Senhor dos Anéis tiveram de esperar até 2001 para o lançamento do primeiro dos três filmes baseados na história de 1,3 mil páginas escritas por J.R.R. Tolkien. O primeiro trailer apareceu em janeiro daquele ano, com a promessa de um espetáculo exorbitante de fantasia, com monstros e batalhas.
Em junho, um preview de 26 minutos foi exibido no Festival de Cinema de Cannes com mais impressões do épico que estava por vir.
O roteiro conta a aventura de uma pequena criatura semelhante aos humanos, um hobbit chamado Frodo Baggins, em sua jornada para destruir um anel incrivelmente poderoso e salvar o mundo fictício chamado de Terra Média.
Para isso, ele tem de enfrentar o maldoso necromancer Sauron, além de combater a atracão para o mal gerada pelo anel.
Durante meio ano, a imagem do hobbit segurando o anel em suas mãos foi utilizada para promover o filme, o que deixou uma impressão mais duradoura do que se fossem somente monstros míticos cuspindo fogo.
Acúmulo de superlativos
Em dezembro de 2001, o primeiro filme da trilogia, A Sociedade do Anel, estreou em Londres e chegou aos cinemas de todo o mundo no dia seguinte, rendendo 897 milhões de dólares (quase 5 bilhões de reais).
Um ano mais tarde, As Duas Torres angariou 947 milhões de dólares nas bilheterias, enquanto O retorno do rei faturou outros 1,15 bilhão em 2003.
Segundo o Box Office Mojo, até então somente quatro filmes tiveram rendas maiores do que a terceira parte de O Senhor dos Anéis: O Rei Leão, Parque dos Dinossauros, Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma e Titanic.
Com 30 indicações ao Oscar e 17 estatuetas, a trilogia é a história de maior sucesso na história do cinema, e inspirou outras produções de fantasia não menos populares, como Jogos Vorazes e a série de televisão Game of Thrones.
Primeiras tentativas
J.R.R. Tolkien jamais pensou que alguém tornaria sua saga épica em filme. Mesmo assim, ele vendeu os direitos de filmagem por uma pequena quantia para um estúdio de produções independentes chamado United Artists, porque não queria que fossem parar nas mãos da poderosa corporação Disney – ele era avesso às versões da Disney para contos de fadas e lendas.
A United Artists repassou os direitos para Saul Zaentz, o bem-sucedido produtor de cinema de filmes como Um Estranho no Ninho e Amadeus, que apoiou a primeira tentativa de levar às telas O Senhor dos Anéis em uma animação dirigida por Ralph Bakshi. Mas, a produção foi interrompida, praticamente na metade do livro, e descontinuada por falta de interesse.
Dois anos mais tarde, uma versão para televisão da segunda parte foi feita como anime japonês, para o mercado do Japão e dos Estados Unidos.
Na antiga União Soviética, foi produzida em 1991 uma adaptação para a televisão. O filme Khraniteli, rodado em um estúdio em Leningrado – atual São Petersburgo – se baseava na primeira parte da história, A Sociedade do Anel. O filme soviético ficou por muito tempo pedido, até ser redescoberto e postado no YouTube em 2021.
Um sujeito desgrenhado da Nova Zelândia
Finalmente, um certo Peter Jackson, da Nova Zelândia, demonstrou interesse pela história. Um homem descabelado, com a barba desgrenhada e excêntrico que, quando criança, fazia experiências com uma câmera Super 8 e era um entusiasta dos efeitos especiais.
Ele fazia seus curtas-metragens utilizando parentes e amigos como atores. Seu primeiro longa foi um filme repleto de horror chamado Náusea Total, com motosserras, alienígenas e canibais, que ganhou vários prêmios de fantasia e ficção científica e um status de filme cult.Sua indicação para o Oscar de melhor roteiro original para o drama psicológico Almas Gêmeas (1994) marcou sua entrada para a indústria cinematográfica de alto padrão. O mundo do cinema passou a conhecer o sujeito excêntrico após seus filmes passarem a ser exibidos em festivais de prestígio, como os de Cannes e Veneza.
No início dos anos 1990, Jackson e sua esposa elaboraram um script, que ele levou à produtora New Line Cinema. Eles acreditaram em sua ideia e em suas capacidades, e lhe deram um orçamento de cerca de 150 milhões de dólares.
Jackson começou a filmar a trilogia em sua terra natal, onde se encontravam as paisagens ideais para dar vida a Terra Média. Belas colinas, férteis vales, além de cadeias de montanhas nevadas, rochedos acidentados, vulcões e florestas.
Concorrência de Harry Potter
As filmagens ocorreram entre 11 de outubro de 1999 e 22 de dezembro de 2000, com cenas adicionais acrescentadas mais tarde – um projeto bastante ambicioso e sem precedentes. Naquela época, filmar uma trilogia toda de uma só vez com um orçamento dessa magnitude era algo que jamais havia sido feito.
Todas as sequências das grandes séries cinematográficas eram somente filmadas após o sucesso do primeiro filme, como foi o caso de O Exterminador do Futuro, Indiana Jones e até mesmo as Guerras nas estrelas, de George Lucas.
Logo ao ser lançado, a primeira parte de O Senhor dos Anéis entrou em competição com o primeiro filme das adaptações dos livros de Harry Potter para o cinema, que havia estreado três semanas antes com sucesso estrondoso.
Máquina de fazer dinheiro
Ao final, a trilogia, cuja produção custou 270 milhões de dólares, teve retorno financeiro mais rápido do que se imaginava. Outra adaptação de Tolkien feita por Peter Jackson não ficou atrás.
Entre 2012 e 2014, foi criada a nova trilogia O Hobbit, cuja história ocorre 60 anos antes dos eventos de O Senhor dos Anéis. O enredo, entre outras coisas, conta como o pequeno hobbit Bilbo Baggins (tio de Frodo) ficou de posse do poderoso anel.
Os três filmes também faturaram pouco menos de 3 bilhões de dólares. A Amazon, que também quer lucrar com a franquia, exibirá uma série a partir de setembro de 2022, com uma história que ocorre em um tempo ainda anterior ao de O Hobbit – em torno de mil e 3 mil anos antes – com alguns personagens conhecidos e um vilão ainda mais malévolo do que o terrível Sauron, de O Senhor dos Anéis.
Acampar na Montanha da perdição
Produtos de merchandising, desde bonecos da criatura Gollum até mapas turísticos, são mais uma fonte de renda que se tornou indispensável para a indústria cinematográfica.
A trilogia impulsionou o turismo na Nova Zelândia. Até hoje, admiradores reservam viagens para, por exemplo, o set de filmagens de Hobbiton, a cidade dos hobbits, próximo a Matamata, na ilha do norte do país, que foi preservada desde a sua criação para o filme.
A Montanha da Perdição também atrai turistas. O local, jo nome verdadeiro é Monte Ngaurohoe, fica no Parque Nacional Tongariro, também na ilha do norte. A ilha do sul também tem atracões para os fãs da saga.
A fascinação pela história, sua filmagem e locações, não desaparecem mesmo após 20 da première do primeiro filme. O Senhor dos Anéis é e permanecerá atemporal.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos