Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

sábado, 25 de dezembro de 2021

Wellington: “sanção do Novo Marco das Ferrovias vai ajudar no avanço de MT”

Presidente da Frenlogi, senador disse que novo texto vai “facilitar investimentos, fundamentais para a retomada econômica, e melhorar a prestação do serviço de transporte ferroviário”.
O presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), senador Wellington Fagundes, comemorou a sanção do presidente Jair Bolsonaro ao novo Marco Legal das Ferrovias. A lei traz diversas inovações que buscam facilitar investimentos privados na construção de novas ferrovias, no aproveitamento de trechos ociosos e na prestação do serviço de transporte ferroviário.
“Todas essas inovações tem duas consequências primordiais ao país, no pós-pandemia: a geração de emprego e renda, por meio da aquisição de investimentos; e a redução expressiva dos custos que recaem sobre a União, ou seja, o barateamento de toda a cadeia logística, da qual, sabemos, depende estados produtores como Mato Grosso”, afirmou o senador.
Além disso, segundo ele, essa é mais uma conquista que tem orgulho de participar das discussões junto ao presidente Bolsonaro. "Sempre defendi o uso de modais alternativos de transporte, como as ferrovias e hidrovias, e a nova norma vai permitir que haja uma política de infraestrutura que não dependa de governos, mas sim que representem políticas de Estado”, celebrou o senador.
Segundo o Ministério de Infraestrutura, o Novo Marco Legal inova ao permitir a construção de novas ferrovias por autorização, à semelhança do que já ocorre na exploração de infraestrutura em setores como telecomunicações (Lei nº 9.492, de 1997), energia elétrica (Lei nº 9.074, de 1995) e portuário (Lei nº 12.815, de 2013). Também poderá ser autorizada a exploração de trechos não implantados, ociosos ou em processo de devolução ou desativação.
Houve ainda a simplificação do procedimento para prestar serviço de transporte que não envolva exploração da infraestrutura. Agora, bastará ao agente transportador ferroviário de cargas ou passageiros a inscrição válida em registro junto ao regulador ferroviário.
Nas ferrovias públicas, o Novo Marco Legal facilita a devolução de trechos que não sejam de interesse do concessionário para que possam ser disponibilizados a terceiros interessados em obter autorização para exploração do serviço. Facilita também o investimento de terceiros em ferrovias concedidas, mediante previsão das figuras do Usuário Investidor e do Investidor Associado, que poderão firmar contratos com as concessionárias sem a necessidade de qualquer autorização prévia ou procedimento burocrático junto ao órgão regulador.
Outra inovação do Novo Marco Legal é a possibilidade de que as administradoras ferroviárias se associem para criar entidade autorregulatória, que estabelecerá padrões técnico-operacionais sem ingerência do Estado, que se limitará a regular questões de segurança e situações pontuais.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos