Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

sábado, 15 de janeiro de 2022

Decisão do TST de não reconhecer assessor como jornalista é alvo de críticas

Divulgada no dia 3 de janeiro, a decisão da Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de não reconhecer a função de assessor de imprensa como atividade jornalística foi duramente criticada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP).
Na decisão do TST, o ministro Emmanoel Pereira, relator da ação, salientou diferenças entre o trabalho do assessor de imprensa, de aconselhar o cliente sobre como lidar com a mídia, e o do jornalista, de buscar informação e redigir notícias.
O SJSP criticou o usou por Pereira de dispositivos legais que regulamentam a profissão de jornalistas como o artigo 302 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o artigo 2º do Decreto-Lei 972/1969. Segundo o SJSP, tais regulamentos estão desatualizados e não refletem a realidade das atividades realizadas pelos jornalistas profissionais. "O assessor de imprensa produz informações de interesse público e, ainda que os decretos citados não façam alusão à função jornalística do assessor de imprensa, são os jornalistas que ocupam esse espaço profissional", lembrou a entidade em nota.
Faculdades
O SJSP também citou a campanha Assessor de Imprensa é Jornalista, da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), e lembrou que o Ministério da Educação já aprovou diretrizes curriculares das faculdades de jornalismo, nas quais a assessoria de imprensa foi incluída como disciplina específica do curso.
Em outro front, o SJSP lembrou que o antigo Ministério do Trabalho e Emprego, na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), estabeleceu um número específico para designar o assessor de imprensa. "Portanto, há uma construção prática e teórica de que assessoria de imprensa é uma atividade jornalística", prosseguiu a entidade.
Para o SJSP, a decisão do TST representa um ataque patronal promovido por empresários do setor que "querem fazer prevalecer a interpretação de que podem prescindir de jornalistas para desenvolver o trabalho".
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos