Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

DENÚNCIA: Claudinei requer explicações sobre os Conselhos da extinta Sanemat constar secretários do governo de MT

O parlamentar indaga se a acumulação de cargos por parte dos secretários estaduais está de acordo com os princípios éticos da administração pública.
Com a denúncia feita pelo blogueiro Eduardo Gomes, sobre o pagamento de mais de R$ 100 mil por mês, aos secretários e aliados do governo de Mato Grosso às atividades desenvolvidas pelos Conselhos de Administração e Fiscal da extinta Companhia de Saneamento do Estado de Mato Grosso (Sanemat), o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) encaminhou ofício ao Controlador Geral do Estado de Mato Grosso (CGMET), Emerson Hideki Hayashida, no dia 7 de janeiro, para obter os devidos esclarecimentos sobre essa situação.
Uma das indagações feitas pelo parlamentar é compreender se a CGEMT acompanha os trabalhos realizados pelos conselheiros e se definição das respectivas nomeações e os salários dos membros do Poder Executivo Estadual, estão de acordo com as normas das legislações vigentes. “Essas informações estão no Portal de Transparência do Estado, onde secretários de governo e outros aliados do governador Mauro Mendes constam como conselheiros e técnicos, recebendo salários brutos de mais de R$ 6 mil reais e um salário líquido de mais de R$ 5,4 mil”, comenta Claudinei.
No ofício encaminhado, o deputado questiona se há cópias de atas das reuniões realizadas pelos conselheiros, as deliberações e encaminhamentos já feitos. Também, é indagado sobre os motivos dos membros fazerem parte da estrutura do Poder Executivo e qual seria o fundamento para que os membros sejam remunerados para compor os Conselhos da extinta Sanemat.
“Precisamos entender essa acumulação de cargos e se está de acordo com os princípios éticos da administração pública. Vamos aguardar esclarecimentos por parte da CGEMT que zela e contribui com as melhorias dos serviços públicos prestados pelo governo de Mato Grosso. É necessária a transparência com a sociedade mato-grossense. Será que esses secretários estão atuando mesmo ou estão tendo uma função de conselheiros, porque estão recebendo esses valores? Será que a Sanemat ainda é um cabide de emprego? Até quando vamos manter essa velha política em Mato Grosso?”, salienta o parlamentar.
Sanemat – A entidade foi criada no ano de 1966 e foi extinta em 2000, após a gestão estadual da época, transferir as responsabilidades dos serviços de água e esgoto aos municípios.
Conforme o blog de Eduardo Gomes, a existência superficial da entidade se deve às dívidas previdenciárias e, também, à distribuição de água para a cidade de Alto Garças. Dentre os membros que recebem salários por meio do Conselho de Administração e Fiscal da Sanemat, estão os secretários do governo de Mato Grosso, Alexandre Bustamante, Beto Dois a Um, Gilberto Figueiredo, Laice Souza e Marcelo Padeiro.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos