Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Baronês Cuiabá

Baronês Cuiabá
O cardápio mais nobre de Cuiabá.

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, Cuiabá, 78005-906

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

DENÚNCIA: Claudinei requer explicações sobre os Conselhos da extinta Sanemat constar secretários do governo de MT

O parlamentar indaga se a acumulação de cargos por parte dos secretários estaduais está de acordo com os princípios éticos da administração pública.
Com a denúncia feita pelo blogueiro Eduardo Gomes, sobre o pagamento de mais de R$ 100 mil por mês, aos secretários e aliados do governo de Mato Grosso às atividades desenvolvidas pelos Conselhos de Administração e Fiscal da extinta Companhia de Saneamento do Estado de Mato Grosso (Sanemat), o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) encaminhou ofício ao Controlador Geral do Estado de Mato Grosso (CGMET), Emerson Hideki Hayashida, no dia 7 de janeiro, para obter os devidos esclarecimentos sobre essa situação.
Uma das indagações feitas pelo parlamentar é compreender se a CGEMT acompanha os trabalhos realizados pelos conselheiros e se definição das respectivas nomeações e os salários dos membros do Poder Executivo Estadual, estão de acordo com as normas das legislações vigentes. “Essas informações estão no Portal de Transparência do Estado, onde secretários de governo e outros aliados do governador Mauro Mendes constam como conselheiros e técnicos, recebendo salários brutos de mais de R$ 6 mil reais e um salário líquido de mais de R$ 5,4 mil”, comenta Claudinei.
No ofício encaminhado, o deputado questiona se há cópias de atas das reuniões realizadas pelos conselheiros, as deliberações e encaminhamentos já feitos. Também, é indagado sobre os motivos dos membros fazerem parte da estrutura do Poder Executivo e qual seria o fundamento para que os membros sejam remunerados para compor os Conselhos da extinta Sanemat.
“Precisamos entender essa acumulação de cargos e se está de acordo com os princípios éticos da administração pública. Vamos aguardar esclarecimentos por parte da CGEMT que zela e contribui com as melhorias dos serviços públicos prestados pelo governo de Mato Grosso. É necessária a transparência com a sociedade mato-grossense. Será que esses secretários estão atuando mesmo ou estão tendo uma função de conselheiros, porque estão recebendo esses valores? Será que a Sanemat ainda é um cabide de emprego? Até quando vamos manter essa velha política em Mato Grosso?”, salienta o parlamentar.
Sanemat – A entidade foi criada no ano de 1966 e foi extinta em 2000, após a gestão estadual da época, transferir as responsabilidades dos serviços de água e esgoto aos municípios.
Conforme o blog de Eduardo Gomes, a existência superficial da entidade se deve às dívidas previdenciárias e, também, à distribuição de água para a cidade de Alto Garças. Dentre os membros que recebem salários por meio do Conselho de Administração e Fiscal da Sanemat, estão os secretários do governo de Mato Grosso, Alexandre Bustamante, Beto Dois a Um, Gilberto Figueiredo, Laice Souza e Marcelo Padeiro.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos