Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

MCTI convida Wellington para lançamento de testes de vacina 100% nacional contra Covid

Lançamento do imunizante brasileiro acontecerá no dia 13, em Salvador (BA).
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, convidou o senador Wellington Fagundes (PL-MT) para participar do lançamento oficial do estudo clínico de fase 1 de uma vacina nacional contra a Covid-19, com a aplicação da primeira dose do imunizante. Será nesta quinta-feira, 13, em Salvador (BA). Fagundes foi o relator da Comissão Temporária da Covid-19 do Senado e um dos principais entusiastas da produção da vacina brasileira.
O imunizante a ser aplicado em grupo de brasileiros é o RNA MCTI Cimatec HDT. Ele é baseado na tecnologia de RNA replicon autoamplificante, capaz de codificar a proteína spike do coronavírus causador da Covid-19. Nesta etapa, serão avaliadas a segurança, reatogenicidade e imunogenicidade da vacina contra o coronavírus.
Ao convidar o senador para o evento, Pontes ressaltou que a RNA MCTI Cimatec HDT é uma vacina feita por cientistas brasileiros em parceria com cientistas americanos. Ele explicou que se trata de um imunizante importante para o desenvolvimento desse tipo de tecnologia, não só para a pandemia de Covid-19, mas também para outras pandemias. “É importante o Brasil dominar essas tecnologias", afirmou Pontes.
O ministro reconheceu o trabalho da CT da Covid como fundamental nesse processo, sobretudo, no momento mais agudo, no ano passado, quando faltaram recursos para prosseguimento dos estudos. Liderados por Fagundes, senadores cobraram e conseguiram do Governo recomposição de parte do orçamento do ministério para sequência dos trabalhos de desenvolvimento da pesquisa.
“Conforme havíamos previstos, 2022 será um ano importante para vencer o novo coronavírus” – disse o senador mato-grossense ao destacar o intenso trabalho desenvolvido na CT da Covid-19 em apoio aos projetos de estudos e pesquisas para que o Brasil possa ter e produzir seu próprio imunizante. “Sempre defendemos que pudéssemos ter independência no combate à pandemia” – lembrou.
Fagundes previu que o Brasil será “independente na produção e comercialização de vacinas” e também servirá de referência a toda América Latina – criando um isolamento às novas cepas – como também precavendo o Brasil em caso de novas endemias e pandemias. “Estamos diante de novas variantes e as condições que estamos criando são estratégicas do ponto de vista da saúde da população” – frisou.
No começo da semana, a Fundação Oswaldo Cruz anunciou que deverá entregar já em fevereiro, para o Ministério da Saúde, as primeiras doses da vacina contra a covid-19 totalmente fabricadas com o Insumo Farmacêutico Ativo, IFA nacional, produzido por Bio-Manguinhos, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos. Em vigor também a Lei 14.187/21, de autoria do senador do PL, que autoriza fábricas que já produzem vacinas de uso veterinário a produzir imunizantes ou insumos farmacêuticos ativos (IFA) contra a Covid-19.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos