Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Seu título está na mão

Seu título está na mão
1º Título de Eleitor Decreto nº 3.029 - 9.1.1881

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT

sábado, 19 de março de 2022

Dia Mundial do Sono: 'O ronco não é piada'

Neste dia 18 de março é celebrado o Dia Mundial do Sono, cujo tema de 2022 é “ronco não é piada”, uma campanha da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). A data, que chama a atenção global para a importância do sono na saúde e na qualidade de vida, é destacada pela ABORL-CCF como oportunidade de discutir um problema que, muitas vezes, é encarado como brincadeira ou um simples incômodo.
O ronco é o ruído causado pela vibração da mucosa e dos músculos da garganta durante o sono. O ronco é bastante frequente, principalmente em mulheres e homens acima de 40 anos, respectivamente 24% e 36% dessas pessoas sofrem com esta queixa. Por trás do ronco pode haver uma doença potencialmente fatal (apneia do sono).
As principais causas do ronco são os fatores que também levam a obstrução nasal (desvio de septo nasal, hipertrofia dos cornetos, polipose nasal), o excesso de relaxamento dos músculos da garganta provocando o estreitamento da via aérea, excesso de tecidos moles na garganta, geralmente resultado do excesso de peso, aumentando amígdalas e adenóide, o que causa a obstrução à passagem do ar, e quando o céu da boca (palato) e a úvula (campainha), estão aumentados, estreitando também a passagem do ar.
Já a apneia é sinônimo de parada respiratória, pode ser de duração variável e ocorrer durante o sono.
Nem todas as pessoas que roncam apresentam apneia, apenas uma parcela delas. Nessas pessoas, ocorre um estreitamento que produz o som, mas sem um fechamento da via aérea.
Quase todas as pessoas que têm apneia roncam. É raro, mas pode acontecer da pessoa ter apneia sem roncar.
O ronco sem apneia pode causar problemas no âmbito social, pois o roncador frequentemente é motivo de ridicularização, além de atrapalhar o sono dos que compartilham o ambiente.
Além disso, essa respiração bucal noturna pode causar outros problemas como faringites em maior frequência que o normal. Já a presença da apneia mostra que o caso é mais grave.
A curto prazo já podemos perceber as repercussões, como a sonolência diurna, cansaço e sensação de sono não reparador. Isso ocorre devido a fragmentação do sono.
A longo prazo a apneia já foi associada a hipertensão arterial, a risco aumentado de infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (derrame) e insuficiência cardíaca congestiva.
Há vários tipos de tratamento e a decisão do médico sobre qual é melhor para cada paciente leva em consideração diversos fatores, como o grau da apneia, variações anatômicas do pescoço, nariz e faringe, peso, entre outros. Todos os pacientes que têm ronco e apneia são orientados a perder peso (quando estão com sobrepeso) e a fazer atividade física. A avaliação da respiração nasal também é muito importante.
Existem também outras opções de tratamento e que incluem a cirurgia. As indicações de cada uma dependem do tipo de obstrução, da anatomia de cada paciente e do grau da apneia.
Aproveito esta oportunidade e deixo aqui algumas dicas para um boa noite de sono, pilar fundamental da saúde humana, importante para o desempenho neurológico e físico.
● Fazer atividade física regular.
● Ter uma alimentação adequada, leve no jantar, para ter uma noite de sono mais tranquila e sem interrupções.
● Não consumir alimentos à base de cafeína, como chá preto, café e refrigerante à base de cola.
● Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.
● Não fumar.
● Perder peso, no caso de pacientes com obesidade.
● Adotar práticas de higiene do sono, como evitar telas durante a noite. Celulares, tablets e televisores devem ser desligados pelo menos uma hora antes de se deitar.
● Ler fora da cama, pois ajuda a embalar o sono.
● Dormir no quarto escuro.
● Praticar meditação pode facilitar a preparação para o sono.
E reforço: o ronco não é piada. Procure ajuda de um especialista para garantir a sua qualidade de vida.
Dr. Henrique Leão Guedes é otorrinolaringologista formado pela UFMT e médico do trabalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos