Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Seu título está na mão

Seu título está na mão
1º Título de Eleitor Decreto nº 3.029 - 9.1.1881

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT

segunda-feira, 28 de março de 2022

TSE proíbe manifestações políticas no Lollapalooza

Órgão eleitoral acatou pedido do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, que alegou que a cantora Pabllo Vittar fez campanha eleitoral antecipada ao segurar durante show uma toalha com o rosto do ex-presidente Lula. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acatou neste domingo (27/03) pedido do Partido Liberal (PL), sigla do presidente Jair Bolsonaro, e proibiu manifestações políticas durante os shows do festival Lollapalooza, que ocorre em São Paulo neste fim de semana. A decisão foi do ministro do TSE Raul Araújo.
O pedido do PL foi feito no sábado, após a cantora Pabllo Vittar erguer por alguns momentos uma toalha com o rosto do ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva em seu show, na sexta-feira. Ela também entoou com o público gritos de "Fora Bolsonaro".
Segundo o ministro do TSE, a manifestação "caracteriza propaganda político-eleitoral". Desta forma, Araújo determinou que fica proibida "a realização ou manifestação de propaganda eleitoral ostensiva e extemporânea em favor de qualquer candidato ou partido político por parte dos músicos e grupos musicais que se apresentem no festival". Se descumprida a ordem, a multa pode chegar a R$ 50 mil.
Apesar da proibição, a banda Fresno, que se apresentou na tarde deste domingo no festival, exibiu no telão as palavras "Fora Bolsonaro" e o vocalista Lucas Silveira gritou o mesmo no microfone.
PL realiza megaevento em Brasília
O PL havia argumentado no pedido que Pabllo Vittar havia feito propaganda eleitoral antecipada. O partido realiza neste domingo um megaevento em Brasília, que chamou de "ato de filiação", com o objetivo de reunir apoiadores de Bolsonaro.
Inicialmente, o evento estava sendo anunciado, inclusive pelo próprio presidente, como um ato de pré-candidatura de Bolsonaro à reeleição, mas o nome foi trocado, pois havia o temor que pudesse violar a lei eleitoral.
Datafolha mostra vantagem de Lula
Pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira, mostra que Lula segue liderando a disputa eleitoral para a Presidência, no pleito de outubro, com 43% das intenções de voto. Em segundo lugar, está Bolsonaro, com 26%.
Em terceiro e quarto, aparecem, respectivamente, o ex-juiz federal Sergio Moro (Podemos, 8%) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT, 6%).
Foram ouvidos 2.556 eleitores, em 181 cidades de todo o país, nesta terça e quarta-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.
le (ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos