Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
AV. CASTELO BRANCO, 2500 - CENTRO SUL, VÁRZEA GRANDE

segunda-feira, 4 de julho de 2022

Ataque a tiros deixa três mortos em shopping na Dinamarca

Suspeito é dinamarquês e tinha histórico de problemas de saúde mental, segundo a polícia, que não vê indícios de ataque terrorista. Outras quatro pessoas ficaram feridas. Um ataque com arma de fogo em um shopping de Copenhague na tarde de domingo (03/07) deixou três pessoas mortas e quatro feridas. Um suspeito, um homem de 22 anos, foi preso.  
O suspeito portava um rifle, é dinamarquês e, segundo a polícia, tinha histórico de problemas de saúde mental.
O chefe da polícia de Copenhague, Soren Thomassen, disse em uma entrevista coletiva que, a princípio, as vítimas parecem ter sido atingidas de forma aleatória e que não havia indícios de que se tratou de um ataque terrorista.
Foram mortos pelo atirador um homem e uma mulher dinamarqueses, ambos com 17 anos, e um homem de cidadania russa de 47 anos que morava na Dinamarca.
Os feridos são duas mulheres dinamarquesas, de 18 e 40 anos, e dois cidadãos suecos, um homem de 50 anos e uma mulher de 16 anos.
Imagens do local mostraram pessoas correndo para fora do shopping center Field's, na capital dinamarquesa. Outras pessoas se esconderam em lojas. Alguns vídeos que circularam em redes sociais, que a polícia diz parecerem autênticos, mostra o atirador segurando armas, fingindo gestos suicidas e falando sobre remédios psiquiátricos "que não funcionam".
"Estrondos"
O jornal dinamarquês Berlingske falou com uma testemunha ocular. Ela disse que os clientes correram para deixar o shopping quando os tiros começaram.
"Foi uma loucura", disse Chelobeth Johansen, funcionária de uma loja. Ela contou que ouviu vários tiros e pôde ver que as pessoas começaram a correr antes que ela fechasse a loja e saísse do shopping.
Laurits Hermansen disse à emissora pública DR que estava em uma loja de roupas com sua família quando ouviu "três, quatro estrondos. Um estrondo muito alto. Parecia que os tiros estavam sendo disparados ao lado da loja".
Os tiros foram disparados poucas horas antes de o pop star Harry Styles fazer um show na Royal Arena, que fica a uma curta distância do shopping. A apresentação foi cancelada.
O último grande atentado terrorista na Dinamarca havia ocorrido em 2015, quando duas pessoas foram mortas e seis policiais ficaram feridos durante um ataque duplo a um centro cultural e a uma sinagoga em Copenhague. O atirador foi posteriormente abatido pela polícia.
Premiê fala em "ataque cruel"
A primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, prestou na noite de domingo condolências aos familiares das vítimas e disse que o país havia sido atingido por um "ataque cruel".
"Vários foram mortos, e mais foram feridos. Famílias inocentes fazendo compras ou comendo fora. Crianças, jovens e adultos", disse ela um comunicado, acrescentando que o tiroteio era "desolador" e "sem sentido".
"Quero encorajar os dinamarqueses a permanecerem unidos e se apoiarem mutuamente neste momento difícil", acrescentou.
A família real dinamarquesa também divulgou um comunicado pedindo "união e cuidado" na esteira do tiroteio. A declaração conjunta da rainha Margarethe 2ª, do príncipe herdeiro Frederik e da princesa Maria disse: "Nossos pensamentos e nossos mais profundos pêsames estão com as vítimas, seus familiares e todos aqueles afetados pela tragédia".
jps/bl (AFP, DW, ots)CP
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos